The Economist sugere demissão de Mantega

    231
    0

    Nâo resisti. Tenho que compartilhar. O jornal inglês The Economist, veículo de mídia dos conservadores ingleses e da ala financista inglesa, sugere que a Presidente Dilma, para resgatar a credibilidade na condução de sua política econômica, deveria demitir o Guido Mantega!!! Piada. Segundo o jornal inglês de impáfia fantástica, como ele não entregou o crescimento econômico prometido, deveria ser demitido, assim como gerou intervenção no mercado ( a questão da tarifa de energia elétrica) e afastou investidores.

    A resposta da Dilma foi tão perfeita e tão bem publicada no Jornal O Globo On Line, que pouco comentarei e sugiro a leitura em http://oglobo.globo.com/economia/dilma-diz-que-nao-vai-demitir-ministro-guido-mantega-6968263

    Leia também sobre a opinião do The Economist em http://oglobo.globo.com/economia/the-economist-defende-demissao-de-mantega-da-equipe-economica-6958698

    Sublinho o que Dilma respondeu: se durante a crise financeira que assolou os países centrais e os EUA nem o The Economist nem nenhum outro jornal sugeriu a demissão de um ministro seja inglês, seja europeu ou americano, mesmo com todas as evidÊncias de falha na fiscalização do mercado financeiro e no mercado de títulos que levou à possibilidade de negócios com os títulos subprime que são o epicentro de todo o problema da maior crise financeira mundial desde 1929, como agora vem sugerir demissão de Mantega, se nós somos um dos poucos países que não sofrem com a crise, se somos um dos poucos que mantêm desemprego baixo, crescimento de PIB, inflação controlada e relação dívida/Pib em 35% enquanto os países centrais estão com média de 90%?

    É para vocês verem o que é a imprensa estrangeira… não são baluartes da livre expressão como dizem, senhores e senhoras… são sim efetivos instrumentos de realização de interesses privados e públicos estrangeiros nos países que podem ser por eles influenciados.. é muito imporatnte não diminuir esses momentos de evidente publicação de artigos de forma escrachadamente interessada e parcial.

    Isso dá noção clara de que o ionternacionalismo é bonito como ideologia, mas que todos praticam mesmo é o nacionalismo, protecionismo e o “influencionismo” sobre os países que não tenham massa crítica para expor as movimentações internacionais contra os interesses nacionais.

    Não será o nosso caso… naturalmente e assim espero. Que a mídia brasileira conscientize-se disso e que publique e aja cada vez mais em consonância com o interesse nacional e cada vez menos como papagaio de mídia estrangeira. Nossa mídia tem melhorado muito nesses últimos quatro anos. Que assim continue.

    p.s. de 10/12/2012 – revisto.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui