Reconhecimento de melhora do foco e abordagem da grande mídia

    26
    0

    Olha, pessoal, eu aponto erros. Aponto só não. Eu aponto o artigo errado, demonstro o erro e digo o que deveria ter sido informado para que o artigo questionado atingisse seu objetivo informativo.

    Mas eu também elogio. Neste momento tenho de fazer um grande elogio á grande mídia.

    De forma impressionantemente madura e democrática, a grande mídia está publicando de forma responsável sobre o reflexo de queda de juros básicos em relação à queda de rentabilidade da caderneta de poupança e a necessidade de a remuneração da poupança ter sido mudada pelo governo.

    Foi abandonado o argumento baixo e irresponsável de que o governo ia “mexer” na poupança, com potenciais muito ruins para a evolução da economia do país.

    Quero dizer que as recentes publicações sobre o tema estão boas e enfocando a realidade dos fatos e não adotando uma defesa de tese puramente contrária ao governo. Assim, ganha a sociedade, ganha a verdade e ganha a própria mídia com mais credibilidade por seus artigos serem incontestáveis.

    Sim a rentabilidade cai com a queda do juros selic abaixo ou no patamar de 8,5% ao ano, mas isso foi necessário para que o juros básico possa continuar a cair, de acordo com a evolução positiva de nossa economia para que nosso país pague cada vez menos pelos valores que toma empresatado em sociedade para pagar e rolar a dívida pública. Isso é a verdade e isso está sendo respeitado e publicado, apesar de não na forma e medida gostaríamos,… mas está bom.

    E não só neste tema, mas a recente abordagem investigativa sobre corrupção nos hospitais públicos e a mais recente e em curso série de reportagens sobre o transporte público. A mídia tem o potencial de realmente nos ajudar a ficarmos com índices econômicos e socaiis idênticos aos dos europeus e em não muito tempo!!

    É isso o que nós do Blog queremos ver. Mídia crítica, sim, quando tiver de ser. Mídia agressiva com descaminhos políticos, com certeza. Mas sobretudo, e digo sobretudo mesmo, uma mídia verdadeira, leal ao leitor e BRASILEIRA. Queremos uma mídia que ajude o País a enriquecer, crescer, garantindo meios para que a qualidade de vida do brasileiro seja a melhor do mundo.

    Precisamos descobrir (na verdade o PT já descobriu e está fazendo) como aumentar salário mínimo e atingir nível europeu, sem criar inflação. Precisamos descobrir como crescer a economia sem crescer dívida pública ou criar inflação. Precisamos descobrir como ter serviço público no mesmo nível do serviço público europeu. Quanto mais rico e educado for o cidadão brasileiro, melhor para todo o País. Precisamos acabar com a pobreza extrema no País e criar meios de resgate social da parcela da população abandonada pelo Estado, mas de forma que depois de resgatado haja um mecanismo pelo qual este cidadão conseguirá se erguer e tornar obsoleta a ajuda do governo.

    Nós faremos isso com ou sem a ajuda da mídia. Mas se fosse com ela seria além de muito mais rápido, um movimento de congraçamento social magnífico e um momento especial de nossa história contemporânea, com lucros financeiros a serem colhidos pela mídia, tanto quanto o reconhecimento social de sua contribuição efetiva na melhoria da vida de cada brasileiro e do nosso País.

    Eu sou otimista. Eu acredito que não é utopia acreditar na contribuição da mídia para a realização do Brasil que nós merecemos e desejamos. Ao brasileiro tudo é possível. Isto já está provado. Vamos então fazer isto tudo juntos, Grande Mídia?

    Apostando no melhor e louvando as séries de informações responsáveis sobre temas importantes para o brasileiro, fica aqui, neste momento, o reconhecimento e o abraço do Blog Perspectiva Crítica, reservando-se, naturalmente, o direito de continuar expondo as mazelas e artigos deisnformativos sempre que ocorrerem, da forma como sempre fazemos e faremos, pelos séculos e séculos.

    p.s.: Na área econômica as publicações estão mais responsáveis. Na investigação dfe prestação de serviços públicos (educação, saúde e transporte) também melhorou, apesar de não ser ainda suficiente em quantidade para gerar a movimentação efetiva para solução dos problemas e colocar esses problemas no topo da agenda política e de governo. Mas na área de servidores públicos, ainda está deixando muito a desejar. Não se verificou a necessidade ideal de servidores por habitante para a demanda que existe de serviços públicos no Brasil, não se verificou a realidade do nível educacional dos servidores públicos no Brasil e a necessidade de adequação remuneratória em relação à real complexidade dos cargos. Não há reconhecimento de servidores que trabalham além de suas horas sem pagamento de hora extra, nem de que a correção constitucional anual (correção inflacionária) não é respeitada por nenhuma das esferas governamentais em todo o Brasil, gerando todo ano defasagem salarial e perdad de poder de compra, enquanto que nos últimos 10 anos a área privada recebeu aumentos todos os anos acima da inflação. Então, no quesito ajuda à melhoria do serviço público para o cidãdão brasileiro, a grande mídia é mais do que desinformativa, ela vem se apresentando como prejudicial aos interesses do cidadão brasileiro que é carente de serviços públicos em quantidade e qualidade.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui