Início Colunas Que Brazil é esse? — parte 3

Que Brazil é esse? — parte 3

646
2

“Eu adoraria voltar ao Brasil, mas soube que o problema dos macacos está cada vez pior por lá.”

 Os Simpsons, desenho animado norte-americano.

A relação da família Simpson com o Brasil é antiga. O país já fora citado em alguns episódios do desenho da rede de televisão norte-americana Fox, e, em 1997 [1], pela primeira vez aparece uma personalidade brasileira: o ex-jogador Pelé (ver seção sobre a frase de Obdulio Varela), dublado pelo norte-americano Hank Azaria, um dos principais dubladores da série. Pelé chega para dar início a uma partida de futebol entre Portugal e México. Diante de um microfone, ele diz que é o rei do futebol, promove um produto e recebe um saco de dinheiro antes de ir embora. No mesmo episódio, o futebol é considerado um esporte chato e sem sentido.

Cinco anos depois, em 2002 [2], a família Simpson vem ao Brasil para ajudar um órfão chamado Ronaldo com quem Lisa, a filha do meio da família, vinha se comunicando por telefone. No episódio, o Brasil é retratado como o terror dos turistas e Homer, o pai da família, é sequestrado por um taxista e resgatado no Bondinho do Pão de Açúcar (no Rio de Janeiro). Embora a maioria das piadas tenha sido com o próprio Homer por sua falta de inteligência e por seu físico, o Brasil, sobretudo o Rio de Janeiro, aparece como um lugar que se destaca por sua pobreza, por sua sexualidade explícita em programas infantis e por sua capacidade de mascarar tudo com o Carnaval. Há, circulando na cidade, macacos, ratos e uma serpente, que devora Bart, o filho mais velho da família. No final do episódio, o menino dança dentro da serpente como se nada tivesse acontecido.

O episódio foi alvo de polêmica e reclamações foram feitas pelo Secretário de Turismo do Rio de Janeiro na época, José Eduardo Guinle, e pelo Instituto Brasileiro de Turismo, Embratur, que ameaçaram processar os produtores da série, após os investimentos, na época, de R$ 18 milhões, para divulgar a imagem do Rio no exterior. O Brasil e principalmente o Secretário de Turismo foram ridicularizados por suas reações em órgãos da mídia estrangeira e os fãs brasileiros da série juntaram-se ao coro depois da exibição do episódio no Brasil. O produtor e autor da série, James L. Brooks, pediu desculpas pelo ocorrido, e não chegou a haver uma ação na justiça relativa ao caso. Ainda assim, o episódio despertou a atenção geral para certa visão estrangeira sobre o Brasil e os protagonistas dessa visão, a família Simpson, voltaram a referir-se ao Brasil no seriado.

É importante esclarecer que “Os Simpsons” é uma das séries de televisão mais antigas e famosas dos Estados Unidos entre as que ainda estão no ar atualmente, e, embora a imensa estupidez de Homer Simpson seja a principal piada da série, esta caricatura gira em torno da visão de mundo da população norte-americana em geral, conforme confirmado pela declaração do ator Sylvester Stalone sobre o Brasil, em 2010: “Você pode explodir o país inteiro e eles vão dizer ‘obrigado, e aqui está um macaco para você levar de volta para casa’.” [3] Não porque os americanos tenham algo pessoal contra o Brasil – de fato, os Simpsons já fizeram piada com o Japão, a Inglaterra, a Austrália e também com cidades americanas. A questão é que o americano médio pensa no Brasil como um lugar primitivo, sobretudo quando em contraste com o desenvolvimento norte-americano.

O Brasil voltou a ser mencionado em Os Simpsons, no final de 2003 [4], na citação principal em destaque, dita pelo Homer, voltando a citar os macacos, o que havia sido uma das principais críticas do Secretário de Turismo do Rio de Janeiro, e tomando a decisão de ir para a Inglaterra em vez do Brasil. Em outros episódios, o futebol e as piadas sobre o Brasil [5] são retomados e até o ex-jogador brasileiro Ronaldo aparece em 2007 [6], dublando a si próprio. O Brasil, aparentemente, comprou a briga e começou a mudar as dublagens em português de modo que o nome do país não aparecesse negativamente. Inclusive, no filme de Os Simpsons, de 2007, quando Homer diz, em inglês, durante sua cena de epifania [7], que os “americanos jamais aceitarão o futebol”, em português fica: “americano não joga bola como o Brasil”.

Recentemente, as relações parecem ter se acalmado dos dois lados, com um cartaz circulando no Brasil para a Copa do Mundo de Futebol no país, em 2014, feito pela companhia norte-americana Visa, em que aparecem personagens do desenho em formação de uma equipe de futebol, com o texto abaixo dizendo: “#bemvindos”. Circularam também, nas redes sociais, boatos sobre um episódio que envolveria as manifestações no Brasil em 2013, com uma imagem de Bart Simpson escrevendo no quadro negro, em inglês: “Não é pelos 20 centavos #mudabrasil” [8]. Os boatos, entretanto, foram negados pela rede Fox.

Após 12 anos de controvérsia, a família Simpson retornou ao Brasil em 2014 no episódio “You Don’t Have to Live Like a Referee” [9] (que significa “Você Não Precisa Viver Como um Árbitro”, mas o título em português acabou ficando “Os Simpsons na Copa do Mundo”), que foi ao ar nos Estados Unidos em 30/03 [10]. Nele, Homer Simpson atua como árbitro na Copa do Mundo de Futebol, negando-se a favorecer o Brasil na final contra a Alemanha, e levando os alemães a ganharem o título mundial em 2014, o que de fato acabou acontecendo realmente na Copa, mas com um resultado mais dramático [11] para o Brasil na semifinal contra a Alemanha (ver seção sobre a declaração de Obdulio Varela). Ao longo do episódio, as piadas ficam mais centradas no futebol, inclusive em jogadores famosos e nas corporações ligadas ao esporte, mas voltam a aparecer os macacos, dessa vez na Amazônia, no final do episódio, e também como símbolo da companhia aérea fictícia Air Brasilia, na qual a família viaja para chegar a São Paulo.

É provável que a família Simpson ainda retorne ao Brasil, porque o seriado continua sendo muito assistido e as piadas com o país ainda fazem muito sucesso entre os fãs. Homer Simpson já deixou claro que gostaria de voltar ao Brasil. Por meio dos roteiristas da série, Homer forneceu uma entrevista fictícia em setembro de 2014, à agência de notícias Reuters, em que disse: “Gostaria de ir ao Brasil uma vez sem que todo mundo tentasse me matar.” [12]

Notas:

[1] No episódio “A Família Cartucho”, quinto episódio da nona temporada.

[2] No episódio “O Feitiço de Lisa”, décimo quinto episódio da décima terceira temporada.

[3] Em 22 de julho, durante o evento Comic-Con; declaração citada em: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/07/stallone-faz-comentario-politicamente-incorreto-sobre-filmar-no-brasil.html. Ele acabou pedindo desculpas em um comunicado oficial: “Eu sinceramente peço desculpas ao povo brasileiro. Todas as minhas experiências no Brasil foram fantásticas e eu recomendei para todos meus amigos que filmassem lá (…).

[4] No episódio “Os Monólogos da Rainha”, quarto episódio da décima quinta temporada.

[5] Por exemplo, no episódio “Krusty vai a Washington”, da décima quarta temporada, um macaco é citado como sendo Secretário de Turismo; em outro episódio, “A Esposa Aquática”, da décima oitava temporada, o Brasil é citado como sendo o lugar mais nojento que os Simpsons já visitaram.

[6] No episódio “Marge na Internet”, décimo sétimo episódio da décima oitava temporada.

[7] Por coincidência, a cena faz uma homenagem ao filme futurista “Brazil: O Filme” (de 1985), feito pelo diretor nascido nos EUA, Terry Gilliam, que renunciou à sua cidadania norte-americana em 2006.

[8] O texto escrito por Bart Simpson faz referência ao aumento de 20 centavos no preço das passagens de ônibus no Brasil, o que desencadeou as manifestações em protesto por todo o país. Conforme diz o site: http://boatos.org/noticia-falsa/simpsons-protestos-brasi.html, a imagem parece ter sido uma remontagem de outra reprodução falsa que já circulou na internet, com Bart Simpson escrevendo: “I will not tweet more ‘cala boca Galvão’” (“Eu não enviarei mais pelo twitter ‘cala boca Galvão’”).

[9] Décimo sexto episódio da vigésima quinta temporada.

[10] O episódio, segundo a ordem do seriado, iria ao ar no Brasil em 10/08/2014, mas a Rede Fox decidiu antecipar a exibição para antes da Copa do Mundo de Futebol de 2014, tendo estreado no Brasil em 08/06/2014, quatro dias antes do primeiro jogo do campeonato.

[11] Sobre a suposta previsão relativa à Copa do Mundo, Al Jean, produtor e roteirista da série Os Simpsons, teria dito em 26/07/2014 durante o evento Comic-Con: “Desculpem, mas um resultado de 7 a 1 nem nós poderíamos prever. De qualquer forma, boa sorte ao Brasil na próxima. É um ótimo país.” (em: http://televisao.uol.com.br/noticias/redacao/2014/07/26/desculpem-mas-7-a-1-nem-nos-poderiamos-prever-diz-produtor-dos-simpsons.htm).

[12] Entrevista disponível no site: http://br.reuters.com/article/entertainmentNews/idBRKCN0HL1QA20140926?pageNumber=1&virtualBrandChannel=0 (a declaração está na página 2, após a pergunta “Algum lugar que ainda não visitou e gostaria de conhecer?”).

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns, Paulo! Mais um texto maravilhoso.

    O humor dos Simpsons é daquele tipo que perde o amigo até se não houver piada. E, se não houver amizade, respeito ou um mínimo de consideração, ainda pode ficar pior.

    Mas a visão primitiva sobre o Brasil é recorrente lá fora. Acontece que vivemos durante muito tempo sob o mito de que o brasileiro seria respeitado, admirado e invejado por todos porque Brasil era amado em todos os cantos do mundo. E que seria uma prova disso o fato de que para cá viriam turistas do mundo inteiro.

    Ora, os turistas vêm pra cá porque o país é lindo e barato para eles.

    Mas são os próprios nativos que fazem do nosso país uma caricatura, pelos mais diversos tipos de comportamento reprovável.

    Incautos achavam legal dizer que este é o país das maravilhas. E eles acertavam sem querer, pois não entendem a realidade nem a ficção, porque o país da Rainha de Copas é na verdade uma grande maluquice. Até acontecem prodígios sim, mas o que prevalece é o absurdo.

    Mudar isso depende de encarar a dura verdade, não de viver numa postura de negação melindrada politicamente correta. Isso vale para todos os nossos males.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui