Início Governo MUSPE apresenta proposta substitutiva aos projetos do Governo Estadual do Rio de...

MUSPE apresenta proposta substitutiva aos projetos do Governo Estadual do Rio de Janeiro para controle de Déficit Fiscal

70
0

Mais uma vez é necessária, e cada vez mais necessária, a mão do cidadão para oferecer dignidade e saídas razoáveis e mais éticas para problemas do Estado.

As leis que punem a compra de voto, que proíbem pessoa condenada de ser candidato a cargo eletiva (Lei da ficha limpa), dentre outras moralizadoras originaram-se da iniciativa popular. A lei das dez medidas contra a corrupção foi ofertada pelo Ministério Público Federal (Grupo da Operação Lava-Jato), com apoio da população!

A população toma gosto e consciência por agir e percebe que não pode se omitir, sob pena de deixar a raposa tomando conta do galinheiro. Demandas feitas em sociedade por mais mobilidade urbana, contra aumento de passagens de ônibus e por mais saúde, na chamada Primavera Brasileira, em junho de 2013, chamada assim por vir no esteio dos movimentos contra ditadores no Oriente Médio (Primavera Árabe), geraram a resposta do governo federal, à época, com a mobilização de mais de R$50 bilhões (chegou a R$80 bilhões) do orçamento para investimentos em transportes de massa, em especial metrô, por todo o país e na criação do Programa Mais Médicos, que direcionou imediatamente mais de R$13 bilhões para a saúde pública.

Não importa se uns são contra ou a favor do Programa Mais Médicos, a movimentação social gerou esta resposta do Governo Federal e houve o destaque de 13 bilhões de reais do orçamento para investimento na saúde básica. O fato é que uma mobilização social impactou onde importa: a destinação do orçamento! Ou melhor, a destinação do orçamento, segundo prioridades exigidas pela população! Isso é o empoderamento popular dos destinos do orçamento público, esse bem de todos, mas que é usado para bancos, grandes empresas e políticos corruptos.

E agora, vendo a omissão e o descaramento da elite econômica e da classe política do Estado do Rio de Janeiro, o cidadão se nega a ser a vítima e parte para a proposta de medidas que substituam as apresentadas pelo governo estadual que miraram exclusivamente pobres e servidores públicos para pagarem a conta da corrupção e da má gestão pública.

O MUSPE (Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro) apresentou 15 propostas para o Presidente da Alerj, Jorge Picciani, e pediu que todos os projetos do governo fossem devolvidos! São propostas muito mais palatáveis para qualquer cidadão que as ler e atacam e miram cortes na cúpula dos Poderes e na rede de apaniguados e não nos pobres e servidores concursados e de carreira.

Veja  se não parecem razoáveis e muito mais justas e capazes de acertar o orçamento público estaudal antes de se punir o salário de servidoeres estaduais que nos prestam serviço público e não nos roubam diariamente como políticos e grandes empresários corruptos e corruptores que a Justiça está caçando e pegando diariamente.

As propostas foram publicadas sem a devida manchete pelo Jornal O Globo, sob título que, a nosso ver, desestimula a leitura do artigo no qual a notícia fantástica está publicada! É claro que uma das propostas que era de suspensão de toda a propaganda do governo não deve ter nada a ver com essa forma esquisita de publicar a matéria.. rsrsrsrs

Mas o Blog Perspectiva Crítica leu e pescou a informação para você ter acesso adequadamente a ela, tanto quanto para você ver como é que um grande jornal escamoteia a informação importante sob título que desestimula sua leitura. É importante ver e saber que essa técnica existe e é utilizada diariamente para manipular a informação que chega a você todo dia.

Vamos às propostas do MUSPE:

– Retirada do pacote de ajuste fiscal do Executivo.

– Suspensão imediata de isenções fiscais a empresas inscritas na dívida ativa.

– Redução de funcionários comissionados e extra quadros em 50% em todos os poderes

– Revisão imediata do valor dos royalties conforme aprovado pela Agência Nacional do Petróleo.

– Limitação do uso de carros oficiais em todos os poderes.

– Fim das Organizações Sociais em unidades do estado.

– Revisão de contratos administrativos.

– Cobrança da dívida ativa do estado na ordem de R$ 66 bilhões em parceria com o Tribunal de Justiça.

– Fim da burla ao teto salarial em todos os poderes.

– Retirada de todos os informes publicitários do governo.

– Pacote de estímulo ao pequeno empresário, para aumentar a receita.

– Fim das privatizações e terceirizações.

– Instauração imediatas das CPIs do Rioprevidência e das isenções fiscais

– Resposta definitiva até 29 de novembro para as propostas dos sindicalistas.

Leia a íntegra no artigo intitulado “Mais quatro projetos são retirados de pauta na Alerj”, acessível em http://oglobo.globo.com/rio/mais-quatro-projetos-sao-retirados-de-pauta-na-alerj-20518636

Você concorda com esse título? Não seria melhor: “Servidores sugerem pauta substitutiva aos projetos do Governo”? Sim, seria. Mas esse título faria o artigo ser muito mais lido e dá poder ao cidadão. E você, cidadão, não pode entender que tem poder… você tem que seguir o que o mercado (financeiro) diz que você deva sofrer ou seguir.

Fica publicado com o devido destaque pelo Blog Perspectiva Crítica que a proposta dos servidores estaduais é muito melhor do que a do Governo e muito mais justa. Somente o item da cobrança da dívida Ativa do Estado tem o condão de resolver todos o Déficit Fiscal do Estado sem encostar em um centavo do salário do servidor e sem cortar Programas da Assistência Social, a despeito de o Blog ser a favor de repensarem-se os programas assistenciais que são redundantes aos federais.

Todo o apoio do Blog Perspectiva Crítica aos Servidores do Estado do Rio de Janeiro!

p.s. de 28/11 – Texto revisto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui