EUA perseguem inflação de 2% ao ano, por ser bom para sua economia mais inflação

    38
    0

    Como mais uma prova de que o termo “inflação” não é sinônimo de desgraça e sim de aquecimento econômico muito bem quisto, em especial hodiernamente, pelas economias ricas, depois de o Japão declarar perseguir índices maiores de inflação apra aq2uecer a economia e depois da Europa declarar o mesmo, ambos preocupados com a recessão que a crise financeira internacional lhes impingiu, os EUA declara que pretende aumentar sua inflação.  

    É muito importante que acabemos com as máximas mentirosas da mídia brasielria, reprodutora de crenças e dogmas dos centros financeiros internacionais, que empobrecem a discussão sobre econbomia no Brasil, assim como empobrecem, no final das contas, o próprio brasilerio e sua família.

    Inflação não é sinônimo de fim do mundo. Inflação não é sinônimo de descontrole econômico. Inflação não é sinônimo de de holocausto. Inflação não é para ser temida, mas compreendida. A inflação é reflexo de uma economia aquecida. A natureza desse aquecimento é que deve ser avaliada para ver se é “febre”, originada em doença ecoinômica, ou se é meramente aumento de temperatura corporal por uma saudável “malhação”.

    No momento, os EUA estão tentando fugir da deflação que os acomete desde o início do ano, com crescimento negativo, apesar da previsão econômica de que o ano de 2014 termine com crescimento econômico.

    E assim, com a deflação batendo as portas dos EUA, eles declaram que têm como meta, pasmem, AUMENTAR A INFLAÇÃO PARA SUA META DE 2%.

    Veja o trecho que selecionei do artigo publicado hoje no Jornal O Globo On line e constate que mais inflação está sendo considerado bom para a economia americana:

    “Ao contrário de países como o Brasil, os EUA têm lutado contra a queda de preços, um sintoma de fraca atividade econômica. O Federal Reserve (Fed, banco central americano) estabeleceu meta de inflação de 2% ao ano, ainda não alcançada. Para evitar a deflação, a autoridade monetária tem mantido a taxa referencial de juros em patamar próximo a zero.”

    Acesse a íntegra em: http://oglobo.globo.com/economia/eua-registram-primeira-deflacao-desde-abril-do-ano-passado-13961245#ixzz3DbBPtZt5

    É importante que eu apresente isso a vocÊ, leitor, para desmistificar essas manchetes sensacionalistas que dizem que a projeção da inflação aumentou em 0,01%, como se fosse o fim do mundo e o descontrole da inflação no Brasil. E tratando da inflação como se fosse somente algo mal e ruim.

    Lembre-se que enquanto estamos com inflação um pouco mais alta, estamos com economia aquecida, para as possibilidades do momento, e que temos taxas de desemprego menores do que Europa, Japão e EUA. Inflação não é principiologicamente boa… nem ruim. É dado econômico, que dá uma dimensão de aquecimento econômico, cujas causas devem ser monitoradas e medidas adfotadas para não entrar em espiral inflacionária ascentende ou em espiral deflacionária.

    Essa é a forma equilibrada de se abordar o tema inflação, o que não é feito pela nossa grande mídia. A forma como a grande mídia informa a inflação do Brasil é tão ruim, que diante das notícias de que Europa, Japão e EUA perseguem taxas maiores de inflação, você é obrigado a perguntar: Por que mais inflação é bom para países ricos e não é bom para o Brasil?

    Para não te deixar sem resposta, e sendo honestos e claros contigo, como a grande mídia não o é, dizemos para você que inflação não é bom ou ruim para a economia. Inflação é medida do aquecimento da economia, cujas causas devem ser monitoradas para que se adotem medidas no sentido de evitar que a inflação fuja do controle seja para se transformar em hiperinflação, seja para se transformar em deflação.

    E para quê? Para que este controle? Como balizá-lo? Cada país deve definir seu nível inflacionário ideal, segundo seus interesses e caracteríticas de seu mercado interno e sua imagem no exterior, para o mercado interncaional de título e mercado de capitais em geral. Uma economia está com nível inflacionário controlado quando mantém a inflação em um nível que pouco corrói os salários dos trabalhadores; pouco exige juros básicos pagos pelo governo para seus títulos de dívida, para que esse mercado não concorra com os investimentos produtivos na economia; e seja o índice de inflação suficiente para manter bom nível de emprego, bom nível de crescimento econômcio e boa taxa de investimento.

    Nõa atingido esses objetivos, o índice de inflação e de juros básicos da economia devem ser ponderados para que sejam modulados de forma a se chegar a tais objetivos.

    Essa é uma grande verdade sobre o processo inflacionário, omitida pela grande mídia de você. 

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui