Descontração: Dicas de viagem a Paris

    4
    0

    Pessoal, para descontrair, resolvi copiar para vocês as dicas de viagem a Paris que fiz a pedido de um amigo meu, Marcelo, para passar sua lua de mel. Como me deu trabalho e foi organizado para o deleite de um amigo, acho medida de justiça, até, divulgar para os demais… e neste grupo estão os leitores desse blog.

    Assim, como foi útil para um casal de amigos e acabei de repassar igualmente para outro casal amigo, Dudu e Paty, espero que possam ser muito úteis para vocês também. Para mim, posso adiantar que reunir essas informações, pessoalmente e in loco, foi muito prazeiroso… rsrsrsrs

    “Atenção. Sete dias é um ótimo período, mas você não conseguirá ver tudo. Portanto, vou dar a dica dos lugares que eu achei mais impressionantes e idéia de tempo. Assim, você poderá adaptar seu roteiro, caso fique um pouco mais em um ou outro, de acordo com sua vontade, no momento. POis é certo… às vezes, simplesmente não dá pra você correr, pois você sente que precisa ficar em um desses lugares por mais tempo… é irado. E muitas vezes você vai sair contrariado, porque você sabe que não deve ficar mais e que está perdendo a oportunidade de ver outras coisas, mas mesmo assim você quer ficar mais.

    AS previsões de tempo, tirando Loire e Versailles, não contam tempo trajeto de deslocamento.

    Então:

    Dicas:

    1 – informe-se antes sobre os dias e horas de abertura e fechamento dos lugares, na recepção do hotel ou pela internet. Do contrário, você pode se preparar para um programa e ele não estar aberto aquele dia ou hora e te quebrar o roteiro do dia.
    2 – compre titres touristique para todos os dias da sua viagem. Você andará de metro todos os dias, confie em mim, e o titre touristique (título de turista) além de ser mais barato, dá desconto em alguns museus e atrações.

    Locais de visita:

    Palácio de Versalles – Distante uma hora de Paris, você deve destinar um dia para isto. No máximo você vai chegar às 16h em Paris, e isto te dará opções de restaurante e/ou boite, mas dificilmente de outro evento. O Pal´´acio é fenomenal, gigante e te dão controles remotos com gravações que você ativa em cada salão, dando detalhes da história do salão, eventos principais ocorridos no local e motivos artísticos das pinturs e esculturas que adornam o interior de cada sallão. É foda mas vale pagar pelo walk-man/controle remoto. Só opera em espanhol, inglês e francês. Não deixe de chegar às 11h no máximo. Pois além de o palácio ser bonito por dentro e por fora, os jardins são enormes e somem no horizonte e você vai querer (e deve) andar por eles. Aconselho tomar café cedo e partir pra lá. DEpois, tomar lanche no centro gastronômico pequeno e perto do Palácio e voltar.

    Vale du Loire – Distante uma hora de Paris. É um dia inteiro. Há roteiros prontos com auxiliar/assistente da empresa nas agências de Paris. O hotel pode prover indicaçaõ. Mas as agências também fazem roteiro por táxi, caso você perca a hora (como ocorreu comigo). Aí você faz rotteiro que quiser com um táxi, sem assistente que conte as histórias e tal. è mais barato e você escolhe os castelos que quiser. Fui no Chenounceau (construído para a amnate coroa de um pr´[icipe, por sobre do leito do Rio Loire), no Le clos de Luce (onde Leonardo D’Avinci ficou a pedido do Rei francês da época para ajudar em umas construções e engenho de armas) e outro que esqueci. è irado e só dá pra ver legal Três castelos em um dia, saindo cedo, respeitanto o horário de abertura dos castelos.

    Em Paris:

    – Galerie Lafayete – Shopping rico pra caralho. AS lojas são caras e suntuosas. Parece que tem um bar na cobertura, mas não fui. Tem que ir. Demorar no máximo duas horas de visita, incluindo o lanche.
    – Museu Louvre – Imperdível. Não dará pra vocÊ ver tudo. Foque na Mona Lisa e esculturas greco-romanas. Você acabará em um salão/hall aberto co esculturas de quase 3 metros, iradas, de cor verde (cobre ou bronze oxidado) e inclusive as estátuas que representam as estações do ano (L’eté (verão), L’ hiver (inverno), Le printemps (primavera), L’automn (acho que é isso – outono). Pode-se perder dois dias a quatro dias aqui.
    – Museu D’Orsay – Imperdível. Um pouco à frente do Louvre, tem dois andares. Bonito. O de cima tem salas para cada gênio da pintura com quadros múltiplos de cada um. Dá pra perceber e comparar o estilo de cada um. São duas horas pra conhecer.
    – Pantheon – Onde jazem os corpos dos heróis franceses (Victor Hugo, Voltaire, Rousseau e outros). Perto da faculdade de direito de paris (faculte de droit). Irado. Não imperdível.
    – Museu de Victor Hugo – pequeno. Uma hora. Maneiro. Não imperdível. Procurar o “v” e “h” nas suas pinturas é legal.
    – Museu de Auguste Rodin (escultor) – Foda. Uma hora de visita. Não imperdível.
    – Torre Eiffel – se for para perder horas na fila pra entrar, não perca. Olhe por fora, tire foto de manhã ou à noite, quando iluminado, mas a vista lá de cima não é imperdível. É só uma experiência. Se não tiver muita fila vale à pena. Uma hora é muito. Você verá. É meia hora lá em cima, contando com o deslocamento de elevador. Legal ver as distâncias das cidades do mundo e a direção, indicados na sala principal da torre.
    – Catedral Notre Damme (Nossa Senhora)de Paris – Foda. Imperdível. Igreja secular. Dê a volta por todo o interior da Igreja. DO lado de fora tem a estátua do primeiro imperador francês Carlos Magno, que defendeu a cristandade dos mouros e manteve uma unidade européia em 800/900 depois de cristo. Na verdade seu pai Pepino é quem impediu o avanço dos mouros da Espanha para a França. Imperdível. Duas horas. Impossível não pegar fila. Fique na fila!! No chão em frente à Igreja porcure o kilomêtro 0!! Todas as estradas de França Antiga partiam ou davam ali. Por isso quilômetro zero. Assim o é em Roma (não sei em que lugar), parece e em frente da “porta do sol” em Madrid.
    – Catedral de Sacre Coeur (Sagrado Coração) de Montmartre. Imperdível. Antiqüíssima. Bonita por fora e por dentro. Irada!! No caminho tem cafeteria e chocolaterias e lojas de coisas. Vale muito a pena. Imperdível. Você tem de subir o morro de Montmartre (Monte Martre). São três horas o evento, incluindo ir com calma aproveitando a paisagem e o local.
    – La concierge – Saia na estação “Île de Paris”, se não me engano. É o local onde as famílias nobres eram presas e aguardavam condenação para serem decapitadas. Há vídeos e acessos às celas no local! Irado. Uma hora.
    – Arco do triunfo – imperdível. Na rua Champs Elysées. Suba às 16:00 e veja o pôr-do-sol e acender a iluminação da cidade. Imperdível. No solo tem a chama que não se apaga em homenagem aos franceses mortos combatentes da 2ª guerra. Depois, tome um lanche na Champs Elysée, à noite.
    – Bateau Mouche pelo Rio Sena – Em baixo da torre Eiffel, você verá a concentração de Bateau Mouche. Existem mais simples e mais sofisticados, em que você pode contratar jantar, sendo obrigado a usar blazer e calça comprida e sapato, ao preço de 40 euros por pessoa. Os mais simples não são caros, mas você deve se certificar de fazer a viagem no máximo às 15:00h, pois é uma hora de passeio e mais tarde que isso escurece no meio do passeio. Você pode saltar no meio do passeio na catedral de paris ou na Île de Paris e ir à La Concierge, eu acho. Não é obrigado fazer a volta toda. Alguns são todo de vidro e outros você pode ficar no topo do Bateau. Escolha. Se tiver frio, aconselho os todos de vidro, que são bonitos e você não sofre.

    Tenha boa viagem!!

    Depois mando a conta da consultoria. AUHAUHAUHUA

    :o)”

    Repetindo: tenham todos uma boa viagem!!!

    abraços

    Mário César
     

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui