Custo das operações cambiais para acalmar o dólar

    28
    0

    O Jornal O GLobo publicou a notícia de quesegundo cálculos do Itaú, o Banco centrla gastou entre vendas à vista e de contratos futuros de sólar, desde meados de maio até hoje foram gastos 60 bilhões de dólares pelo Banco Central.

    Veja o trecho selecionado:

    “Segundo levantamento dos economistas do Itaú/Unibanco, desde meados de maio, o BC vendeu quase US$ 60 bilhões entre swaps cambiais e leilões de linha. Essa reação é mais intensa do que em 2008, ano da crise internacional, e quando o real também se depreciou.”

    Acesse a íntegra do artigo em   http://oglobo.globo.com/economia/acoes-da-tim-tem-maior-alta-da-bovespa-com-acordo-de-telefonica-telecom-italia-dolar-cai-r-220-10116673#ixzz2fpzouOcS

    Nós já tínhamos apresentado uma prévia desses valores em artigo anterior, estimando há um mês e meios a dois meses atrás que aponptava gasto de 30 bilhões de dólares, ou seja, dez porcento das reservas cambiais (valores que não se referiam ao gasto das reservas à vista, mas a percentual das reservas existentes).

    Observe que agora o dólar se acalma e, sim, termos boas reservas ajudou muito (me lembro quando Miriam levantou questão de que reservas muito altas são custo desnecessário ao Erário.. rsrsrs.. combatemos na hora, é claro!) e oferecer dólares à vista e a prazo também, mas o fim do movimento não se deveu a isso ou ao aumento de juros básicos (imbecilmente) pelo BC, e sim se deveu à melhora da economia dos EUA, China, Japão (grande melhora, aliás, a partir da adoção de política de aumento de inflação, ou seja, política contrária à política de austeridade aplicada nos EUA e Europa) e até da Europa, apesar do grande custo social que pagam pela adoção da política de austeridade. Contou muito mais, aliás o fato de o FED manter a política de laxismo monetário (manterão as injeções de 85 bilhões de dólares mensais na economia americana).

    Então, como dissemos antes, foi imbecil aumentar juros com inflação que já descia desde janeiro de 2013 e que em agosto fechou em 0,24%, ou seja, em valor que anualizado gera inflação bem abaixo de 4,5%!! O dólar não saía do Brasil porque, como diziam, “os investidores haviam perdido confiança nos números econômicos do Brasil (os quais, é bom que se diga, são dos melhores no mundo inteiro), ou na condução da política econômica, mas porque a economia mundial melhorou e o FED determinou que manterá as injeções de dólares na sua economia.

    Até porque, creio eu, entre maio de 2013 e setembro/2013, ou seja em menos de quatro meses, não poderia uma confiança perdida na política econômica ser simplesmente resgatada.. é ridículo…

    Continuamos aqui, apontando para você o que realmente acontece. Você fica sabendo antes por este Blog o que realmente ocorre em política monetária e fiscal (recentemente foi publicado que as desonerações fiscais aumentaram déficit da previdência… escrevemos sobre isso no início do ano, assim que houve a declaração de desonerações em cima de obrigações da previdência.. ).

    Proteja-se aqui da má informação. Faça parte de nosso grupo de leitores e não seja surpreendido pelas notícias sensacionalistas e desinformativas da mídia de mercado. Aqui sua vida ficará menos emocionante, mas ao menos você entenderá e acompanhará o que realmente acontece na economia.

    Continuamos acompanhando e fazendo correlações, comparando notícias de hoje com as publicadas há seis meses, dando nossa opinião imediatamente quando o fato ocorre e responsabilizando-nos pela congruência informativa do que passamos a você.

    Renovamos nosso compromisso com a verdade.

    Blog Perspectiva Crítica  

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui