Crítica ao artigo “Fora da meta”, do Globo de 06/07/2013. A prova da incongruência informativa e do compromisso com bancos. O manual da produção de um artigo indutivo.

    49
    0

    São poucas as oportunidades em se conseguir demonstrar que um jornal não é imparcial quando informa. Isso é muito difícil, pois, a princípio, qualquer perspectiva publicada sobre um fato é válida, pois é uma mera perspectiva e, desde que seja lógica, seria válida. E isso é mais difícil de ser constatável quando se publica sobre matéria que muitos não dominam, como economia. E é aí que eu acho que a responsabilidade do jornal é maior. Se as pessoas não dominam, precisam de mais atenção e comprometimento do Jornal com o tema, pois a pessoa está dependendo do jornal mais ainda para entender o que se passa.

    Mas é no acompanhamento diário e na crítica da realidade, quando você domina o assunto ou o vivencia, que você consegue ver que em momentos importantes, em que a realidade dos fatos se revela, é que a tendência do Jornal ou da mídia se revela. Porque não se pode conduzir a perspectiva social em relação à realidade dos fatos a todo momento.

    A indução informativa depende de uma postura em informar com uma perspectiva pré-determinada, mesmo que contrária à realidade, em momentos-chave. E nesse momento você pode ver se a mídia está comprometida com a verdade ou se a manipula.

    Hoje, Sábado, 06.07.2013, com a publicação do artigo “Sob pressão – Fora da Meta”, a tendência financista e a indução informativo-econômica da sociedade pelo Jornal O Globo se revela, finalmente, como nós sempre apontamos.

    Chega a ser risível o que fizeram com as informações sobre a inflação neste artigo. Risível e até criminoso contra a boa informação. O IPCA de junho de 2013 foi o menor índice há exatamente um ano. Foi 0,26% em junho de 2013, o que anualizado para frente dá índice de 3% de inflação. E qual a previsão do mercado para a inflação de julho de 2013, chega a ser de 0,10%!!! Mas para não perder o tom do Jornal adotado de “descontrole inflacionário”, o jornal carregou na análise do “Furo da meta” de 6,5% para os doze meses passados!!!! Ou seja, O Globo segue a meta não do Governo, não mundial, não para Dezembro de 2013, mas mês a mês e contada para doze meses passados!!

    O artigo não publica mentira. Furou meta de 6,5% considerando os doze meses passados, mas não é assim que se informa sobre o que ocorre com a inflação e portanto o Jornal está escolhendo uma perspectiva que desinforma a população e favorece a perspectiva de descontrole inflacionário e alta de juros, o que revela tranquilamente seu compromisso com bancos, como sempre foi o caso e como sempre denunciamos.

    Não adianta me dizer que se deseja meta de 2% ao ano de inflação, o que já foi colocado pela Miriam, por exemplo, e que aliás vem sendo mais equilibrada em suas informações publicadas à sociedade. Se se quer essa meta, publique-se nesse sentido, mas não se publique que há descontrole inflacionário no mês em que se prova completamente o controle sobre a inflação e se dissipa a idéia de que há descontrole inflacionário em bases econômicas sólidas!!

    Veja a prova maior da incongruência da informação publicada no artigo indutivo em comento. Aprenda como se publica um artigo indutivo com teor verdadeiro.

     O título foi destinado às massas, que lêem a manchete e não lêem o artigo. A massa da população lerá esta manchete e se posicionará imediatamente contra o Governo e pessoalmente ficará decepcionada e influenciada negativamente quanto à inflação. Veja o Título indutivo:

    “Sob Pressão – Fora da Meta – Inflação sobe 0,26% em junho e volta a superar 6,5% em 12 meses. Mas deve cair em julho.”

    Você que lê isso, fica feliz ou tenso? Para você isso indica que há controle inflacionário ou descontrole? O governo é competente ou incompetente? É claro que a notícia é tudo de ruim. A inflação subiu em junho, pois “sobe 0,26%. A inflação além de subir furou a meta e vai superar 6,5%!! Jesus!! Acabou o mundo! O que se esperar disso?! É o pior dos mundos. Mas em seguida, como não tem jeito, o jornal antecipa a verdade da qual não poderá fugir e diz que “mas deve cair em julho”. Ufffss. Ao menos em julho pode ser que melhore, você pensa. E assim, está feita a crônica de um cidadão desinformado!!! Triste.

    O gráfico de inflação adotado não foi o de queda do IPCA mensal desde janeiro de 2013, que iniciou em 0,86% e caiu direta e consistentemente até chegar a 0,26% em junho e com previsão de que possa chegar a até 0,10% em julho de 2013. O gráfico da inflação adotou os valores referentes ao índice somado de doze meses pretéritos, que está no seu ápice e apresentou crescimento de junho de 2012 a junho deste ano e que, mesmo esse, agora começará a cair. O gráfico escolhido reforça a idéia do “descontrole inflacionário”.

    Agora, se você lê os dois primeiros parágrafos do artigo, se você lê com atenção, o que uma grande minoria faz, você já acha que tem algo de errado. Compare a informação veiculada no título com o teor dos dois primeiros parágrafos que transcrevo (veja se não mereceria outro título):

    “A inflação subiu apenas 0,26% em junho, abaixo das projeções do mercado, informou ontem o IBGE. Mesmo assim, com resultado de junho, pela segunda vez neste ano, o índice de preços ao consumidor amplo (IPCA) superou o teto da meta de 6,5% fixado pelo governo para 2013. A inflação já havia estourado o teto em março, quando atingiu 6,59% no acumulado em doze meses. Mas, nos próximos meses, preveem os analistas, a tendência é de desaceleração no IPCA, que deve fechar o ano perto de 6%. 

    Além de ter ficado inferior ás estimativas do mercado (em torno de 0,33%), o IPCA de junho foi menor do que o apurado em maio (0,37%). E, também foi a taxa mais baixa desde junho do ano passado (0,08%). No acumulado do ano, o IPCA está em 3,15%.”

     Senhores e senhoras, o que me dizem? Esse teor te passa a impressão de descontrole inflacionário?!?! Ou de arrefecimento forte da inflação e tendência de baixa?!? Aí está a prova da incongruência informativa.

    E mais abaixo há a prova de compromisso com bancos, que querem sempre juros altos que dão bons lucros ao custo do cidadão e da dívida pública, quanto imputa a baixa da inflação aos movimentos das ruas, que obrigaram o comércio a trabalhar menos e apontam a necessidade de o Copom elevar a Selic, quem sabe a 9,5% até o final de 2013!!! Que crime descarado!!!

    É adoecedor o nível do comprometimento com bancos. Como pode ser sugerido aumento de Selic com o IPCA caindo mensalmente há seis meses?!?!? E com indicador de queda para julho?!? E com visível evolução inflacionária dentro da meta para o fim do ano e menor até do que a inflação do ano passado?!?!

    Eu juro que assim que soube do índice de inflação a publicação seria diferente. Poderia dizer que “furou a meta” de doze meses pretéritos, mas está provado que a inflação está controlada. Se havia dúvida, não há mais. O pior dos baques inflacionários já foram no início do ano, inclusive com o impacto de pouca produção global de comida. E a nossa safra começa a chegar no mercado e a baixar os preços. Foi a maior safra da história do Brasil com mais de 180 milhões de toneladas!!!!

    Como a safra de 180 milhões de toneladas, como avisávamos aqui, não foi considerada como efeito deflacionário para amenizar perspectiva futura de inflação? Por que se aumentou a Selic como o COPOM fez?!?!?! O que custava esperar a próxima reunião do Copom agora em julho para ver como se comportava a inflação? O aumento de 0,5% da taxa, acima do que previa até o próprio mercado, efetuado em 29/05/2013, influenciou a taxa mensal de maio que fechava em 31 de maio? Não. Foi ela a responsável pela queda da inflação de maio de 0,37% para 0,26% de junho de 2013? Não, pois aumento e queda de taxa de juros tem efeito maior após seis meses, apesar de impactar a perspectiva sobre a inflação, compra e negócios no curso do mês seguinte à sua fixação. Então?!? Então senhores, como dissemos, o Bacen errou. Mas a análise econômica farei depois.

    Fica aqui essa análise econômica superficial somente para mostrar a você que no mês em que deveríamos estar contentes, como fiquei ao ver a inflação em 0,26% em junho, o Jornal O Globo publicou informação que é totalmente incongruente com a realidade da evolução da inflação!! Fica evidente o objetivo indutivo em questão de informação econômica produzida pelo Jornal e fica evidente o compromisso com interesse de bancos e não do cidadão.

    Quer escrever um artigo indutivo de realidade inexistente? Quer induzir a população a reagir desfavoravelmente mesmo que a realidade seja boa? Ponha o título em um sentido. Quer se resguardar para não poder ser acusado de mentiroso e indutivo? No artigo publique a verdade dos fatos. Mas quer continuar a mitigar até mesmo essa realidade e defender o interesse específico de terceiros? Publique a análise de um sofista da área e pressione o governo por mais aumento de juros totalmente desnecessário. Pronto. Publique isso e você terá o artigo criticado “Sob -pressão- Fora da Meta”

    Após a finalização desde Manual do Artigo Indutivo (o acrônimo MAI em italiano significa NUNCA.. interessante, né? Nunca!, a artigos indutivo!! Ou podemos dizer artigos indutivos NUNCA dizem a verdade! É.. gostei. rsrsrs) , tenho a te dizer que a inflação está controlada. Não é necessário aumento de Selic, o que seria criminoso com empregos, crescimento econômico, dívida pública e com o País. Este índice de junho deveria ser comemorado e ser um momento feliz. Pelo que vejo a inflação está totalmente controlada.

    Fique bem informado com o Perspectiva Crítica. Chore somente quando necessário e sorria quando o momento pedir! Tenha uma vida real com informação de verdade!!

    BLOG PERSPECTIVA CRÍTICA

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui