Início Colunas Como provar que não estamos na maior crise do Brasil? Simples assim..

Como provar que não estamos na maior crise do Brasil? Simples assim..

114
0
Lost alone businessman sailing in stormy papers sea

Para finalizar a ideia do artigo anterior, em que denunciamos um alarmismo sobre caos econômico que não existe nos termos como publicados pela grande mídia, devemos expor uma simples conta logo de início: comparar dez anos da década de 1980 com os dez anos desde 2007 a 2016, pegando o período de dois anos consecutivos de queda do pib recente, ou seja, 2015/2016, de -3,8% em 2015 e de -3,6% em 2016.

Observe: Foi alardeado que a crise atual é estarrecedora e fantástica porque em dois anos caiu um pouco mais do que em toda a década perdida, a qual teria marcado queda de 7,1% do PIB, enquanto em 2015/2016 a queda foi de 7,4%, ou seja a soma dos pibs negativos de 2015 e 2016.

Mas se você comparar uma década perdida com a década antecessora desta atual crise, você verá que teremos o número de -7,1% para o crescimento do pib da década perdida e de 2007 a 2016 o pib do Brasil cresceu 20,6%!!!!!

Desde 2002, quando o governo petista assumiu, o crescimento do PIB do Brasil evoluiu da seguinte forma: 3,1% em 2002, 1,1 em 2003, 5,8% em 2004, 3,2% em 2005, 4% em 2006, 6,1% em 2007, 5,1% em 2008, 0,1% em 2009, 7,5% em 2010, 4% em 2011, 1,9% em 2012, 3% em 2013, 0,5% em 2014, -3,8% em 2015 e -3,6% em 2016. Esses números estão publicados no artigo “Saída lenta da pior crise”, no Jornal O Globo de 08/03/2017, na página 17.

Na década perdida houve profunda inflação que só no ano de 1985 marcou 242,23%!!! A inflação de 2015 foi de 10,67% e a de 2016 foi de 6,29%. Olhe a diferença!!!

Na década perdida as reservas internacionais eram praticamente inexistentes e nossa dívida externa era tão grande que o FMI mandava no país. Hoje, depois da maior acumulação de reservas internacionais da história do Brasil, tudo durante o governo petista, temos mais de 400 bilhões de dólares reservas internacionais, pagamos a dívida externa com o FMI e o Banco de Paris e somos credores internacionalmente. Na época do FHC as reservas chegaram a 30 bilhões de dólares. Não estamos comparando governos, porque as circunstâncias eram diferentes. Estamos mostrando que não estamos na maior crise da história do Brasil e que dizer que a crise de 2015 a 2016 é maior do que a crise da década perdida é uma das maiores mentiras da história do Brasil propalada pela grande mídia.

Na década perdida houve um aprofundamento da desigualdade social sem paralelo na história do Brasil, e desde 2002 até 2016, somente houve taxas latas de desemprego entre 2014/2016, voltando 14 milhões à pobreza, mas após resgate de 40 milhões, ou seja, com saldo positivo de 26 milhões de pessoas resgatadas da pobreza desde 2002 a 2016. E já em janeiro de 2017 houve o primeiro saldo positivo do CAGED!! Ou seja, mesmo antes das reformas trabalhista e previdenciária já aumentou o número de contratações na nossa economia!!!

Então veja bem… é a maior mentira dizer que estamos na maior crise da história do Brasil!!!!

Isso é somente para que você tenha pânico sobre os atuais números econômicos, para que você concorde com uma reforma trabalhista que tire seus direitos e com uma reforma da previdência que retire seus direitos de aposentado. A alimentação de informação mentirosa sobre o caos econômico é uma chantagem moral para a implantação de uma agenda de direita… e a pior agenda já vista na história do país!!! Essa é a verdade.

Não é que não tenha de haver debate sobre modernização de relação trabalhista ou reorganização das contas da Previdência, mas o que se está executando é o maior crime contra os direitos trabalhistas e previdenciários do brasileiro!!!

E como a grande mídia alimentou a ideia do caos de gestão econômica no governo petista desde sempre, mas especialmente desde 2009, quando o Brasil apresentou queda de -0,1% de PIB (mas o Japão teve -5,5%, por exemplo), e caos econômico desde ao menos 2013/2014, ela tinha que apresentar um desfecho à altura para a mentira que criou, cunhando o termo de “maior crise da história do país”, o que não se sustenta à mais rasa análise.  

Fique sabendo que você está sendo enganado para que se implante uma agenda de direita a qual inclui:

– Diminuir o Estado para aumentar o alcance da área privada na economia
– Diminuir cargos públicos, para aumentar mão-de-obra disponível para a área privada e baixar salários
– Diminuir direitos trabalhistas, para aumentar o lucro do empregador, através de visão economicista de curto prazo
– Diminuir direitos previdenciários e propalar ineficiência do sistema de previdência social, para que o brasileiro se decepcione com o sistema, vá cada vez mais para a previdência privada e termine por concordar com a privatização da previdência social
– Implantar a terceirização como relação geral de trabalho, precarizando a relação de trabalho e empobrecendo a maioria dos trabalhadores que ganharão menos
– Implantar a terceirização em todo o setor público para acabar com concursos públicos e estabilidade de servidor público, para que todos os cargos públicos sejam acessíveis por currículo (ou seja, por conchavo entre o poder político e o poder econômico) e que policiais, fiscais, juízes e promotores não tenham estabilidade para poderem ser chantageados no exercício de suas funções (Leia o artigo do Blog intitulado “A tentativa romanização da administração pública brasileira”, e publicado em 2014 e acessível em http://www.perspectivacritica.com.br/2014/12/a-tentaiva-de-romanizacao-da.html)

Se esta luta, que não está sendo publicada pela grande mídia nestes termos, for vencida pela direita, podemos afirmar que um Judiciário isento, uma Polícia isenta, uma promotoria de justiça isenta e fiscais isentos serão história. Seus filhos não terão mais acesso ao serviço público em mesmas condições com filhos de apadrinhados e super ricos e toda a máquina pública será indicada por políticos e megaempresários.

Você também não terá mais direitos concretos e exercíveis trabalhistas e será obrigado a ficar somente na área privada, concorrendo com todos os mortais (todos mesmo, toda a população brasileira só terá a área privada de opção de emprego) por emprego, baixando os níveis de salário. Os não mortais, aqueles que estarão automaticamente no topo da cadeia de empregos no Brasil serão somente os filhos e pessoas de círculos de amigos e de negócios de poderosos nacionais e internacionais.

Com a privatização de todo serviço público você terá de pagar mais pela Previdência Privada, a qual estará muito demandada sem a existência da previdência pública (conhecida lei da oferta e da procura). Você pagará mais e receberá menos do plano de saúde, como já vimos que aconteceu recentemente quando muitos brasileiros resgatados da pobreza tentaram ser cobertos pelos planos de saúde privados e houve o caos na prestação de serviços médicos privados em todo o Brasil.

Você também deverá pagar mais por educação privada ou submeter seu filho a uma educação que será cada vez mais sucateada na área pública, como foi sugerido agora por Temer ao retirar sociologia, filosofia e cogitar retirar história do currículo escolar básico. Tudo isso é para tirar a sua capacidade crítica e transformar nossos filhos em acéfalos.

Então, senhores e senhoras… acordem!!!!! O caos social está sendo plantado hoje através da mentira do caos econômico!! A regulamentação da terceirização já foi aprovada na Câmara, terceiriza atividade-fim, é aplicável à área pública e só precisa agora ser sancionada pelo Temer.

p.s.: Texto revisto e ampliado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui