Comentário ao artigo do Jabor intitulado “O Brasil está com ódio de si mesmo”, publicado no Jornal O Globo On Line de 06/05/2014

    36
    0

    Desta vez será comentário, não crítica. Arnaldo Jabor escreveu um texto mais afeito a seu sentimento pessoal e não à interpretação da realidade política ou econômica diretamente. Então será um comentário.

    Eu muitas vezes discordo de Arnaldo e Miriam Leitão. Eles escrevem para uma realidade, para uma perspectiva dos fatos políticos, sociais e econômicos distinta da que eu vejo. Eu os critico porque são bons no que fazem, mesmo que eu não concorde com seu teor muitas vezes. Eles são uma voz importante, da classe média, média alta, e rica brasileira, em que se encontra minha família. E eles são em boa parte a razão da existência do Blog. Não existiria, quiçá, Keynes, sem que existisse seu ex adverso Pigot. O Blog Perspectiva Crítica não existiria sem a grande mídia, sem Arnaldo, sem Sardenberg, sem Miriam e sem Merval Pereira.

    Então vejam, o artigo “O Brasil está com ódio de si mesmo”, publicado na coluna do Arnaldo no Globo On Line de hoje é acessível pelo endereço http://oglobo.globo.com/cultura/o-brasil-esta-com-odio-de-si-mesmo-12390048

    Ele está triste, taciturno.. é claro que algumas questões policiais e doentias como pais, mães, padrastros e madrastas matando seus filhos e enteados, como o caso Nardoni e o caso recente do casal do Sul, são chocantes. O linchamento de uma mulher inocente no Guarujá, confundida com uma talvez inexistente sequestradora de crianças, foi uma desgraça. Mas correlacionar questões políticas com alterações de comportamentos sociais.. foi longe, ao meu ver.. não que seja impossível, mas foi longe.

    Veja o trecho que selecionei:

    “Há uma grande neurose no ar. E isso nos alarma como a profecia de Lévi-Strauss de “que chegaríamos à barbárie sem conhecer a civilização.” Cenas como os 30 cadáveres ao sol no pátio do necrotério de Natal, onde os corpos são cortados com peixeiras, fazem nossa pele mais dura e o coração mais frio. Defeitos e doçuras do povo, que eram nossa marca, estão dando lugar a sentimentos inesperados, dores nunca antes sentidas. Quais são os sintomas mais visíveis desse trauma histórico?
    Por exemplo, o conceito de solidariedade natural, quase “instintiva”, está acabando. Já há uma grande violência do povo contra si mesmo.
    Garotos decapitam outros numa prisão, ônibus são queimados por nada, com os passageiros dentro, meninas em fogo, presos massacrados, crianças assassinadas por pais e mães, uma revolta sem rumo, um rancor geral contra tudo. O Brasil está com ódio de si mesmo. Cria-se um desespero de autodestruição, e o país começa a se atacar.
    Outro nítido efeito na cabeça das pessoas é o fatalismo:“É assim mesmo, não tem jeito, não.” O fatalismo é a aceitação da desgraça. E vêm a desesperança e a tristeza. O Brasil está triste e envergonhado.
    Outro sintoma claro é que as instituições democráticas estão sem força, desmoralizando-se, já que o próprio governo as desrespeita. Essa fragilização da democracia traz de volta um desejo de autoritarismo na base do “tem de botar para quebrar!”. Já vi muito chofer de táxi com saudades da ditadura.”

    Leia a íntegra em  http://oglobo.globo.com/cultura/o-brasil-esta-com-odio-de-si-mesmo-12390048#ixzz30x5xGj62

    E no parágrafo seguinte Arnaldo fala do PT, para ao fim dizer que tem que se tirar “esses caras” porque este estado de coisas está mudando a cabeça dos brasileiros.

    Bem, ao meu ver, senhores e senhoras, Arnaldo está triste porque não há perspectiva do PSDB ou da oposição retirar com facilidade o PT do poder.. e é verdade.. os avanços sociais e econômicos nos últimos onze anos foram brutais, positivamente falando.

    Por mais que a grande mídia queira distorcer a realidade dos fatos, não será possível, pois o povo come melhor, mora melhor, ainda não tem transporte melhor e descentralização da geração de emprego e acesso a lazer e comércio, mas estuda melhor, tem mais esperança no futuro… Mas Jabor, não. Está desesperançoso. Ele e a classe média… E a classe média está desesperançosa porque está querendo alimentar melhoria de qualidade de vida sob os fundamentos de princípio e ação pregados pela Mídia de Mercado…. assim, a classe média, senhores, nunca será feliz… e deverá mesmo lamuriar junto com Arnaldo… mas Arnaldo é rico.. não é da classe média…

    Então veja, o que pode alterar a vida da classe média? De uma hora para a outra? Definitivamente? Num período máximo de dez anos? Investimento em salário e contratação de professores e médicos públicos federais, estaduais e municipais, de forma a tornar o pagamento de escola privada e plano de saúde um luxo opcional. É isso o que ocorre na Europa!!!!

    Isso, senhores, não será possível com Estado Mínimo, que não existe, aliás, nem na Suécia, nem na Finlândia, nem na Dinamarca, nem na Noruega, nem na Alemanha e nem na França.

    E nesse saco de gatos de políticos brasileiros, o que temos que produz ação no sentido de nos aproximar da vida nórdica? Em nível nacional, para a Presidênica, só vi duas opçoes: Dilma e Eduardo Campos.

    O que isso tem a ver com o artigo de Arnaldo? Tudo. O artigo de Arnaldo tenta alimentar um pessimismo, uma vergonha, com base em uma irrealidade alimentada cotidianamente pela Mídia de Mercado: “a de que a economia vai mal, a de que a corrupção está em alta e a de que este estado de coisas está mudando o Brasil pra pior, como a falta de amor e a violência que assola o País demonstra”. Isso, senhores, é besteira.

    Sempre haverá criminosos.. e ninguém nunca relacionou, pelo menos na mídia de mercado, o sistema político americano com o seu número de presos (o maior do mundo), com a sucessão de assassinatos de crianças por crianças nas escolas americanas, o que é praticamente um hábito americano…

    A violência em todos esses casos, nos EUA e aqui, tem suas próprias causas, sociais, culturais, morais, éticas… se há uma distorção comportamental social, que há, e para pior, advém de um mundo que valoriza a pessoa pelo que ela tem e não pelo que ela é, que induz o consumo etéreo, fugaz e desmesurado, que intitula alguns seres humanos como winners e outros como losers… afastando amigos de amigos, familiares de familiares, cidadão de cidadão..

    Mas o artigo de Arnaldo não diz nada disso.. nem nunca dirá.. ele está apreensivo com a reeleição do PT… tem que “tirar esses caras de lá”…  Veja bem, não tem que “fazer melhor do que está feito”, não tem que “aumentar ainda mais o crescimento econômico e avanço social”… não.. tem que “tirar os caras de lá”.

    Para isso a carta de Jabor é pessimista, alimenta o pessimismo de uma classe méida que não vê saída, pois se alimenta das informações da Grande Mídia que não quer que se veja um projeto democrático e de avanço social. Houve muitos erros.. inclusive com ações antirrepublicanas… todas afastadas pelo STF e prontamente abandonadas… e deve-se estar atento sempre, porque os que abusam do Poder sempre estão aí, na direita e na esquerda. E a função da Mídia é ajudar a ver os abusos.

    Mas Arnaldo está triste porque a oposição não vai ter muita coisa pra bater no governo que se especializou em produzir resultados para apresentar estatísticas.. o que aliás sempre foi cobrado pela Mídia e esse é seu papel.

    Você que está lendo este artigo, é muito grande a chance de ser da classe média, média alta e rico… entenda que otimismo na grande mídia só ocorrerá com a oposição no poder, lógico. Cabe a você, com crítica própria, perceber se há motivo para estar pessimista ou otimista… Os dados reais são: os crimes são fatos sociais que sempre aconteceram e sempre acontecerão e não têm relação direta com o governo (rsrsrs) mas com a vontade doentia do agente criminosos, o qual, sempre tem valores deturpados e focados na satisfação de seu individualismo e egoísmo, indenpentemente das convenções sociais, do amor ao próximo e do respeito ao direito alheio.

    Além disso, mais dados reais são: a Mídia quando foca em assuntos policiais, é porque não tem muito o que bater no governo. Além disso, outros dados reais são: o Brasil é um dos únicos países que diminui sua relação dívida/pib durante a crise financeira internacional; é um dos únicos que criou milhões de empregos, enquanto todo os EUA e Europa perdiam empregos e chegaram a taxas recordes históricas de desemprego. O comércio internacional brasileiro também cresceu nos onze anos da era petista, saindo de 107 bilhões de dólares do fim do governo FHC para 450 bilhões de dólares em 2012. A arrecadação cresce ( o que é tratado como ruim pela mídia.. rsrs) porque durante toda a crise financeira internacinoal, enquanto os pibs europeus e americanos caíam, o nosso subia, mesmo que pouco, se comparado com o período de Lula. O investimento direto estrangeiro (IED) no Brasil também é maior do que na Alemanha e França.. só atrás de EUA, China, Japão e Inglaterra. Hoje todo pobre pode comprar geladeira, televisão de 40 polegadas, ar condicionado ou ventilador e come carne uma vez por semana.

    Estamos com problema na geração de energia, já que a Mídia foi contra a construção de Belo Monte, Santo Antônio e Jirau, além das usinas nucleares… mas somente uma dessas hidrelétricas praticamente teriam afastado todo o problema de energia atual… é uma irresponsabilidade.. tudo pra vender jornal para quem se acha defendendo o verde, mas não sabe que é à custa do crescimento econômico, da qualidade de vida do cidadão e da segurança energética do país, o que atrairia mais investimentos…

    O problema de combustível é grave… a ingerência sobre a Petrobrás é real, e tem que diminuir, mas parece que ocorrerá em 2015, além de que, a partir desse ano a Petrobrás produzirá tanto petróleo.. que a ingerência, que mesmo assim deverá continuar sendo combatida, será insignificante…

    O problema quanto à política com o álcool combustível também também é grave… absurdo.. desrespeito às usinas… espero que seja totalmente alterado…

    Mas desânimo? Mas desgraça? Mas caos econômico??!?! Arnaldo está no mundo triste do Finantial Times, do The Economist… ler sobre o Brasil é difícil mesmo… entender números também… Nós achamos que está muita coisa indo muito bem.. com base nos fatos… mas para a classe média ficar bem, somente quando deixar de pagar escola privada e plano de saúde (economia de entre 3 ml a 9 mil reais por mês), senhores, além de ter trasporte público de qualidade.

    A oposição poderia estar tratando disso, mas como quer Estado Mínimo, nunca falará isso. Nem sobre descentralização de geração de emprego, que diluiria a bolha imobiliária e os aluguéis, nem sobre a descentralização do acesso ao lazer e comércio pra as comuiniddes mais pobres,  o que facilitaria a dispersão da população pelo país, ao invés de concentrá-la nas grandes megalópoles brasileiras… ou seja.. a grande mídia e a oposição não estão se apresentando para ajudar.. só para entristecer e chorar.. que tiste… (escrevi sem “erre” propositadamente pra mostrart o ridículo da situação)

    Se a Grande Mídia e a oposição falassem a verdade.. atacariam melhor o governo e produziriam mais efeito social e de atração de votos… mas a Mídia e a oposição acham que o brasileiro é acrítico e burro.. assim, continuam falando mentiras .. e quando não surte o efeito que queriam, dizem que o brasileiro está mudando para pior.. é patético..

    O Brasil não está com ódio.. quem está com ódio é a Grande Midia e a oposição patética que não sabe o que fazer para atrair o brasileiro para sua forma de ver o mundo.. melhor a oposição mudar a forma de falar, assim como a Mídia.. se quiserem ficar mais alegres e tomarem o governo pelo voto.

    ps.s.: texto revisto e ampliado.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui