Comentário à Coluna da Míriam Leitão de hoje: “Falta um acordo entre Mercosula e União Européia”

    24
    0

    Pessoal, a coluna de hoje da Miriam enfoca que países da América Central e alguns da América do Sul já têm acordos comerciais com EUA e Europa e nós do Mercosul não. Ela sublinha que isso prejudca o mercado e comércio mundial e a nós mesmos e que deveria ser fechado um acordo.

    Segundo minha leitura do artigo, ela enfatiza que a razão maior para isso seria eventual ineficiência negociadora nossa, em comparação com os que já fecharam, e protecionismo.  O artigo está bom, mas pecou por faltar com a outra parte da infomação: nós do mercosul temos o que perder e os países citados não tinham, daí a dificuldade de fechar acordo com o Mercosul. Além do que temos protecionismo em relação às nossas indústrias, mas eles têm em relação ás deles.

    Em ambiente mais aberto nossas indústrias, que geram empresas para brasileiros e mantém tributos e rendas aqui no Brasil, concorreriam em pé de igualdade com os estrangeiros americanos e europeus, os quais, entretanto são beneficiados por bilhões de euros e dólares em subsídios dados por seus países de origem. A concorrência, portanto, é desleal, se for direta. Ao menos antes de esses países retirarem seus subsídios que alteram artificialmente a competitividade de suas indústrias e produtos.

    Vejam a resposa que publiquei no Blog da Míriam:

    “Importante, entretanto, salientar que não é só ineficiência e/ou incompetência que impede que fechemos acordo com a União Européia. Nosso mercado industrial próprio, no Mercosul, é muito maior, diversificado e complexo do que o mercado de México, Republiquetas da América Central e Chile. Para eles é fácil fechar, pois não têm indústria que serão prejudicadas pela comcorrência com indústrias americanas e europeías ajudadas artificialmente por bilhões de euros e dólares em subsídios por seus países de origem. Nós sim. Eles querem que abramos serviços financeiros e de engenharia e licitações públicas, tirantod empregos de brasileiros. Bem, para quem não tem esses serviços, chegarem europeus e americanos oferecendo-os é ótimo, mas para nós que temos, devemos proteger nossos mercados. Da mesma forma, no que somos fortes europeus e americanos não aceitam abrir seus mercados em contrapartida da abertura do nosso.. aí é difícil, né?” 

    E vejam que quando pedimos que abram seus mercados para nossos produtos agrícolas, minerais, etanol e semi-manufaturados e manufaturados, eles não querem… então tem protecionismo lá e cá. A culpa não é só do Mercosul. Não dá pra entregarmos arrecadação, empregos, mercado brasileiro e do mercosul, além de indústrias nossas a estrangeiros e não termos a chance de obtermos o mesmo lá.

    Óbvio? Também acho. Mas há que se publicar essa obviedade, pois muitos não sabem disso e só repetirão o que lêem em jornal. Nossa grande mídia apoiou o ALCA. Se concretizado, seria o maior crime contra a independência produtiva do nosso País. Indústrias de todas as áreas, mercado brasileiro, arrecadação e renda iriam em torrentes descomunáis para o exterior. Privatização de estatais seria fichinha.

    E após o domínio econômico do País, viria o lobby estrangeiro diretamente na política. Lobby de nacionais é ruim, mas é de nacionais. Lobby de estrangeiros com cacife para negociar e pressionar políticos nacionais empobrece diretamente brasileiros e cidadãos do Mercosul.

    A questão é, como você leitor pode ver, muito, muito grave.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui