Bancos privados ainda cobram do brasileiro extorsivos 34 pontos percentuais a mais do que em qualquer país da OCDE. Custo do dinheiro é 9 vezes maior.

    27
    0

    Estarrecedor. Mesmo após baixa de até 66% em suas taxas de juros cobradas dos brasileiros, os bancos privados do Brasil ainda extorquem 34 pontos percentuais acima da média de quase todos os bancos privados dos países desenvolvidos (EUA, Europa, Japão etc.).

    Segundo o colunista e mestre em economia (mestre para mim, não sei se tem mestrado) Antônio Machado, do Jornal do Commercio, em sua coluna publicada hoje (20/04/2012) afirma a diferença da cobrança de juros bancários dos brasileiros em relação ao que é cobrado no mundo é altíssima e inclusive se comparado na América Latina:

    “Pegue-se o spread, a diferença entre o que a banca paga ao captar recursos e cobra ao emprestá-los. É da ordem de 34%, contra pouco mais de 5% no resto da América Latina, segundo a The Economist.”

    Vocês não poderão acessar a coluna sem ser assinantes, mas o título da Coluna é “Portas Abertas” e o endereço, para quem é assinante do Jornal do Commercio, é http://www.jcom.com.br/colunas/140245/Zona_de_conforto

    Seleciono mais este trecho:

    “Como se lê em artigo do The Economist, “em qualquer lugar, exceto no Brasil, o custo dos empréstimos não é caso de usura”. “Para os brasileiros que ainda têm a hiperinflação na memória”, diz o texto, “o cheque especial a 51% ao ano é um negócio inédito”. Só que já se passaram 18 anos desde que a hiperinflação deu o último suspiro.”

    Pessoal, quem se interessa por economia tem que assinar o Jornal do Commercio para ter acesso a informação séria. Isso que eu selecionei não é nada comprado à gama de informação da coluna toda e das demais informações que ele publica na sua coluna no Jornal do Commercio. Mas para efeito do meu artigo aqui, são as duas menções importantes.

    Quero que vocês vejam como os bancos privados te espoliam. Você não consegue comprar uma casa melhor? Veja os juros bancários brasileiros e compare com o que é cobrado pelos bancos estrangeiros de seus cidadãos. Você não consegue comprar um carro melhor? Veja os juros bancários brasileiros e compare com o que é cobrado pelos bancos estrangeiros de seus cidadãos. Você está apertado com contas de educação e saúde de sua família? Veja os juros bancários brasileiros e compare com o que é cobrado pelos bancos estrangeiros de seus cidadãos. Veja o que você poderia estar destinando a seus familiares ao invés de destinar aos bancos. Você vê operários americanos comprando casas bonitas e você não? Veja os juros bancários brasileiros e compare com o que é cobrado pelos bancos americanos de seus cidadãos.

    Não falo isso com felicidade. O lobby dos bancos é o melhor lobby brasileiro. É o equivalente ao do petróleo nos EUA. É importante que você veja isso porque não é só (e devo deizer que não é mesmo!!) a carga tributária do País que baixa o seu nível de vida. A carga tributária você paga para ter defesa nacional, polícia, bombeiros, escolas públicas (é.. você não tem isso muito bem), hospitais públicos (é.. tá prejudicado aqui também), mas você tem algo de volta pelo imposto pago. Para os bancos, há taxa para você ver seu saldo.. do seu dinheiro, que é seu e que o banco empresta a outros a juros altíssimos. Você também paga para sacar seu o dinheiro, que é seu e que o banco empresta a outros a juros altíssimos. Você vê a diferença?

    A atividade bancária tem que ser remunerada. Os serviços bancários são importantíssimos. Mas os preços desses serviços já passaram há muito tempo do desarrazoado!! Não chego a dizer que são os vilões do País,.. mas prejudicam muito a elevação do nível de vida do cidadão e o desenvolvimento do nosso País.

    Nos EUA e Europa o crédito é mais farto e barato porque os juros bancários fica em média 5 pontos percentuais acima da taxa básica de juros daqueles países. VocÊ brasileiro, paga ao menos 34 pontos percentuais acima da taxa básica de juros brasileira!!!! Isso é quase nove vezes mais do que praticado lá fora!! Por quê? Sem qualquer razão. Sem qualquer razão. Tudo o que disserem (e dizem) como inadimplência, riscos, tributação, etc.. não justifica o tamanho deste absurdo!

    Este disparate ocorreu durante a época de hiperinflação.. tudo bem.. mas agora não há mais hiperinflação, e há mais de 18 anos, como aponta Antonio Machado. Somente agora se mexem os bancos privados, depois de sofrerem concorrência direta criada pelo governo através de atuação via Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. E baixaram rápido.

    Quero que você veja a corja de sangue-sugas reais e cotidiano que são os bancos privados brasileiros. Dá mais retorno focar baterias em baixa de juros absurdos bancários, para efeito de enriquecer o brasileiro, do que ficar insistindo em baixa de carga tributária brasileira, que, como já publicamos aqui, na verdade é menor do que a média do países da OCDE e abaixo da carga alemã, francesa, sueca, dinamarquesa e inglesa, dentre outros países cujo nível de vida é alto e estável, com a ajuda de bons serviços públicos prestados às suas populações.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui