Banco Central Britânico só aumentará juros básico quando desemprego baixar a 7%

    87
    0

    Observe essa notícia publicada hoje, 07/03/2014, no Jornal O Globo On Line. O Banco Central Britânico não considera somente a inflação, para efeito de calibrar seus juros básicos, mas também a taxa de desemprego!! Veja o trecho que selecionei do artigo intitulado “BCE mantém taxas de juros mesmo ante risco de deflação”:

    “O Comitê de Política Monetária (Britânico) disse também que vai reinvestir 8,1 bilhões de libras em retornos dos títulos governamentais que o BC (Britânico) comprou através de seu programa de afrouxamento monetário e que vencem em março. A surpreendentemente forte recuperação do país, que começou no ano passado, forçou o banco central a criar uma nova versão de sua política de orientação futura. Ela é projetada para sinalizar que não haverá um aperto rápido das condições monetárias, apesar da recuperação econômica.No ano passado, o BC disse que só consideraria elevações da taxa de juros apenas quando o desemprego caísse a 7%.”

    Acesse a íntegra em  http://oglobo.globo.com/economia/bce-mantem-taxas-de-juros-mesmo-diante-de-risco-de-deflacao-1-11798688#ixzz2vJ2rdTzR
    Observem, o artigo diz que que o BCE, apesar de verificar que o crescimento europeu não ultrapassa 1% ao ano, não baixará juros básicos que hoje estão em 0,25% ao ano. O nosso, só pra comparar é de 10,75% ao ano após o aumento de juros procedido por Tombini em 28/02/2014.. ridículo. Mas enfim.. O correto seria mesmo o BCE baixar mais seus juros para tentar impulsionar crescimento econômico, mas isso tira remuneração de bancos europeus que aplicam em tais títulos e também pode afugentar os valores que hoje se submetem a esse juros baixíssimo a títulos como o brasileiro, super remunerado..

    Mas o importante aqui não é isso.. é o fato de que para se analisar qual o juros ideal para a economia o BCE considera crescimento econômico.. e o Banco Central da Inglaterra considera metas de desemprego!!! Nós já havíamos dito aqui que há alguns anos o jornal Monitor Mercantil publicou que Barack Obama procurava Presidente para o FED que considerasse não somente o controle da inflação, para efeito de administração de juros básicos americanos, mas metas de desemprego e crescimento econômico. Mas aqui dentro as vozes de mercado e dos analistas econômicos era uníssona no sentido de que Banco Central do Brasil deve ter foco na inflação exclusivamente e não deveria trabalhar com metas de crescimento e de desemprego.. interessante, não?

    É claro que a inflação é importantíssima, mas a meta tríplice para efeito de calibrar os juros básicos não é jabuticaba brasileira…. Agora que essa abordagem sobre a calibragem da política monetária, sempre defendida pelo Blog Perspectiva Crítica, está cada vez mais em evidência.. temos certeza de que nossa mídia logo logo começará a considerá-la.. rsrsrs ou permanecerá na trincheira “jabuticabenta” que criaram (Mercado financeiro e a mídia de mercado) de somente exigir controle inflacionário da política monetária, já que Japão, EUA e Europa, o centro do capitalismo mundial, adota a análise de meta tripla (inflação, desemprego e crescimento) para calibrar seus juros básicos.

    p.s. de 08/03/2014 – texto revisado.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui