Início Colunas Após campanha em redes sociais, Polícia Federal consegue manter investimentos nas investigações...

Após campanha em redes sociais, Polícia Federal consegue manter investimentos nas investigações para 2016

100
0

Em mais um round a favor dos Blogs Sociais e da comunidade/sociedade através da internet, a Polícia Federal conseguiu manter todos os investimentos e despesas em investigações para o ano de 2016, a partir de um vídeo de um integrante da Cúpula da PF e do político Marcelo Itagiba que se tornou viral via rede Whatsapp.

Após o governo anunciar bloqueio de 156 milhões de reais em recursos par a PF, um integrante de cúpula da Polícia Federal, ainda não identificado pelo Blog Perspectiva Crítica, ao lado do político e integrante da Polícia Federal Marcelo Itagiba, fez um vídeo que se tornou viral na rede whatsapp em que denuncia o corte de verbas para 2016, o que colocaria em risco a continuidade das investigações da instituição federal de segurança no ano de 2016, inclusive no que pertine à Operação Lava Jato, a qual tem colacionado provas abundantes contra integrantes do governo e de seus partidos aliados no assalto à maior empresa do Brasil, a Petrobrás.

Após a denúncia, como foi noticiado ontem, dia, 07/01/2016, no programa oficial de rádio “A Hora do Brasil”, o Ministro da Justiça afirmou que os valores destinados à Polícia Federal e à Polícia Rodoviária Federal estão garantidos integralmente para o ano de 2016. Inclusive foi afirmado pelo Ministro que em anos de queda em destino de verbas para o Ministério da Justiça, o orçamento das duas instituições de segurança da União vem aumentando anualmente, demonstrando realocação de verbas dentro do orçamento do Ministério, o qual cai anualmente em função de necessário contingenciamento em face da crise orçamentária e econômica.

Ponto para a Polícia Federal. O corte de verbas para a Polícia Federal seria um absurdo, eis que somente na Operação Lava Jato é previsto o retorno de R$10 bilhões de reais aos cofres públicos, fora todas as demais operações contra corrupção e desvios de verbas. O corte pretendido de R$156 milhões em 2016 do orçamento da PF seria antieconômico e até antimarketing do governo, eis que é sabido que a operação Lava jato e Zelotes têm afetado principalmente integrantes ou do governo ou der sua base aliada, o que denotaria compadrio com a malversação de verba pública e atos generalizados de corrupção em diversas áreas de governo e da máquina pública e empresas estatais, o que justamente as ações da Polícia Federal visam a desmantelar.

Mais um ponto para as Redes Sociais e Blogs Sociais, além, claro, da cúpula da Polícia Federal que pretendeu se defender via tais canais de comunicação que são mais acessíveis e livres do que a grande mídia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui