Comparação Brasil x Europa: dívida 2010 e 2011, PIB 2010 e desemprego

    49
    0

    Pessoal, apresento um quadro informativo apresentado hoje pelo Globo On Line, mais ou menos na linha do artigo que escrevi ano passado e que é o recorde de acesso “Relação Dívida/Pib – Comparação entre Brasil e o Mundo..”.

    Está interessante e não queria deixar de passar isto para vocês. Farei um outro melhor, ou seja, a versão 2011 do artigo “Realação Dívida/Pib Brasil x mundo”, mas por agora vocês já podem ir ficando com esta informação e constatando que estamos muito bem obrigado.

    País………Dívida/Pib 2010…Dívida/PIB 2011…PIB 2010……Desemprego..Juros
    Reino Unido…..79,9%………….80,7%………€1,7 trilhão……8,1%……….?
    Irlanda………94,9%………….109,3%……..€155,6 bilhões….14,2%……….?
    Alemanha……..83,2%………….82,3%………€2,47 trilhões….5,9%………..1,78%
    Grécia……….144,9%…………165,6%……..€227,3 bilhões….17,6%……….28,44%
    Itália……….118,4%…………121%……….€1,556 trilhão….8,3%………..6,70%
    Espanha………61%……………67,4%………€1,051 bilhão…..22%…………6,11%
    Portugal……..93,3%………….106%……….€172,79 bilhões…12,5%……….11,45%
    França……….82,3%………….86,8%………€1,932 trilhão….9,9%………..3,42%
    Brasil……….39,9%………….37%………..R$3,67 trilhões…5,7% a 6%……11,39%
    Eua………….>95%…………..>100%………US$14 trilhões….9,9%……….2,08%

    A lista original do Jornal Globo On Line apresentava somente os países de Reino Unido à França. Os dados de Brasil e EUA são pesquisas minhas em sites especializados.

    As previsões de relação dívida/PIB de 2011 são do FMI ou com base dos próprios países fechados antes do fim do ano de 2011 com dados fechados até julho ou setembro de 2011, segundo O Jornal O Globo On Line. A previsão da relação dívida/pib do Brasil é de menos de 36% de dívida líquida em fins 2011 e a dívida bruta seria em torno de 51% (já foi de 61% ano passado) e já vi previsão inferior. Mas nossa dívida bruta é integrada por investimentos e empréstimos saudáveis e as dívidas brutas européia e americana são integradas por empréstimos podres a bancos e indústrias para não falirem, com risco muito maior de não pagamento, moratória ou calote.

    As informaçoes de juros foram retiradas de tabela da página 21 do Jornal O Globo de 15/11/2011 e referem-se a títulos da dívida soberana dos países Alemanha, França, Espanha, Portugal, Grécia, Itália com vencimento em 10 anos. O juros brasileiro informado é o referente à taxa de venda do título NTN-F com vencimento em 2021 (dez anos a contar de 2011), segundo site do Tesouro Nacional (http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto/rentabilidade.asp). Não encontrei outra informação sobre o juros pagos pelo Brasil para título de dez anos, mas os títulos de 30 anos com vencimento em 2041 foram negociados a 4,694%, segundo anúncio dos Bancos Merrill Lynch e Bank Of America, no Jornal O globo de 15/11/2011, pg. 25.
    Veja que o juro presente é um disparate de incongruente, em relação ao juro futuro, mais compatível com nossa economia. Os juros americanos para título de dez anos foi retirado do site http://www.treasury.gov/resource-center/data-chart-center/interest-rates/Pages/TextView.aspx?data=yield se refere a título americano com prazo de dez anos negociado em junho de 2011.

    O que está aí já mostra para você que nossa economia está em ordem, menos os juros básicos praticados no curto prazo, em relação aos números de nossa economia e aos números apresentados e aos juros praticados nos países europeus.

    p.s. 16/11: No Jornal o Globo de 15/11/2011, no caderno de economia, ficou patente que Angela Merkel defende aceleração de processo de unificação política para salvar o Euro. Há proposta de admissão de países endividados como a Grécia poderem permanecer na União Européia sem adotar o euro, o que é uma saída interessante. Nada disso foi aprovado ainda. Um especialista informou que o problema europeu levará a uma década perdida, como os anos 90 para o Japão. A informação de que a aceleração da unificação política européia era uma de três saídas para a crise foi aventada por nós no artigo anterior, assim como a informação de que para os Europeus e os americanos limparem suas dívidas públicas demoraria no mínimo 07 a 10 anos, a não ser que houvesse decretação de moratória ou calote (vários artigos econômicos anteiores). Mais uma vez informamos com antecedência e qualidade.

    p.s. 16/11 – texto revisto e ampliado

    p.s. 17/11 – texto revisto e ampliado

    p.s. 07/12/2011 – juros americanos para título de dez anos colhido http://www.treasury.gov/resource-center/data-chart-center/interest-rates/Pages/TextView.aspx?data=yield se refere a título americano com prazo de dez anos negociado em junho de 2011 e não achei o valor de juros ingleses para títulos de dez anos.
    Os juros atuais praticados pela autoridade econômica inglesa são de 0,5% e os americanos são de 0,25%, segundo o no site http://pt.global-rates.com/taxa-de-juros/bancos-centrais/banco-central-estados-unidos/juros-fed.aspx

    p.s. 12/12/2011 – Estranhei muito a relação dívida/pib inglesa em torno de meros 80%. A informação que eu tinha anterior dava valores muito maiores em torno de 150%, mas acho que a relação de +/- 80% deve desconsiderar o investimento para salvar bancos ingleses… só pode ser.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui