Relação Dívida/PIB Brasil x Mundo 2011/2012 – Comparação – capacidade e planejamento de Investimentos/Gastos Públicos

    33
    0

    Bem pessoal, agora, com números mais consolidados, apresentarei para vocês a versão de 2011/2012 da comparação de números econômicos em bloco do Brasil, EUA e países Europeus, para que fique mais fácil a avaliação da situação do Braisl em relação aos demais países e você tenha uma informação de maior qualidade para ponderar sobre o que fazermos com nossa economia, diante das necessidades brasileiras.

    Com bons números você também pode concluir sozinho sobre se podemos investir em mais serviço público para o brasileiro, se podemos e/ou devemos diminuir tributos e o mais importante hoje, se devemos manter juros Selic mais altos ou mais baixos, se devemos desestimular a produção de empregos ou estimulá-la, etc…

    Assim, apresento números econômicos para comparação e depois teço considerações importantes e atuais para os nossos problmeas presentes e em função de uma visão de um programa de melhora do país para o futuro.

    Pretendo fazer uma relação dessa todo o ano. A do ano anterior pode ser acessada em http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/12/relacao-dividapib-brasil-x-mundo.html

    Os valores são aproximados e válidos para o ano de 2011 e as fontes são jornais e sites especializados, especialmente o Globo. Alguns parâmetros estão faltando e sugiro e peço que quem puder complete, de preferência indicando fonte ou informando ser estimativa. Valor que eu não tiver certeza de ordem de grandeza virá com “?” ou acompanhado de “?”. Tenho certeza da ordem de grandeza afirmada e por mais que não seja exato, dá total dimensão real da comparação da situação entre esses países e o Brasil.

    País………… Relação Dívida/PIB…. Déficit/Superávit fiscal…Desemprego.. Juros

    Estados Unidos ………..>100%………………. 8,7% déficit …….9,9%….0,25%

    Inglaterra ……………..80,7% (ver p.s.)……..?%déficit …………8,1%……0,5%

    Espanha ………………67,4%……………..?% déficit …………22,6%……1%*

    Irlanda ………………109,3%………………?% déficit ………….14,2%…..1,%*

    Japão …………………>200% ……………..? déficit ……………4,1%…….0,1%

    Brasil ………………..36,5%………………3,3% superávit (ver p.s.)…..6,0%……11%

    França …………………86,9% ……………..6% déficit……………9,9%…..1,%*

    Itália …………………121% ………………4% déficit ……………8,3%….1,%*

    Alemanha ………………82,6%……………..5% déficit………….5,9%…….1,%*

    Grécia …………………165%……………….9% déficit ………17,6%…….1,%*

    Portugal ………………..106%………………6% déficit ……….12,5%……1,%*

    Informações sobre relação Dívida/PIB de 2011 e taxas de desemprego em 2011 (todos os países exceto Japão, EUA e Brasil) foram retirados de fonte do Jornal o Globo on Line acessível em http://oglobo.globo.com/infograficos/crise-europa/

    Informações de Déficit em 2011 da Itália, Portugal, Grécia e França retirados de fonte do Jornal O Globo acessível em Fonte: http://g1.globo.com/platb/thaisheredia/2011/12/09/o-sorriso-de-merkel/

    O déficit fiscal inglês chegou a 13% segundo uma publicação em blog sobre a crise da Grécia, datada de abril de 2011 acessível em http://www.passeiweb.com/saiba_mais/atualidades/1273841190

    O déficit fiscal americano de 2011 foi de 8,7% apurado no inal do ano fiscal americano em fins de setembro de 2011. O déficit previsto pelo Tesouro Americano em 2012 é de 6,1%, conforme publicação de 12/12/2011, obtida em http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2011/12/12/deficit-fiscal-americano-tem-queda-de-9-em-novembro.jhtm

    O ano fiscal americano termina em setembro. Dezembro/2011 é o terceiro mês fiscal do período de 2011/2012. Adotamos a nomenclatura de ano fiscal americano 2011 para facilitar a comparação com os demais países, mas o correto seria falar de ano déficit de 8,7% do período fiscal americano de 2010/2011.

    No artigo anterior deste blog, acessível em http://www.perspectivakritica.blogspot.com/2011/11/comparacao-brasil-x-europa-divida-2010.html , você pode obter dados sobre juros praticados para títulos da dívida de europeus, brasileiros e americanos com prazo de dez anos. Mas a tabela de juros acima pretende informar o juro básico, equivalente ao nosso juro selic, praticado imediatamente no ano. O do Brasil fechou em 11% ao ano, em dez/2011, mas já houve queda em janeiro/2012 e está em 10,5% (19/01/2012).

    Todos os demais números foram pinçados em vários sites e publicações especializadas, sendo alguns citados de memória.

    Toda a coluna de juros está em revisão e pesquisa, tendo sido adotado para os países europeus a taxa do BCE, somente para efeito de comparação média e verificação de como nossos juros são astronômicos e incompatíveis com nossa relação dívida pib e nosso superávit fiscal. De memória, e saiu publicado recentemente no jornal O Globo, os juros anuais estão praticados na seguinte ordem de grandeza:

    Alemanha – 1,8% ………….. Itália – 5,5%
    França – 3,5% ………….. Espanha – 7%
    Portugal – 10% …………… Grécia – >20%

    Segundo a publicação em 9/12/2011, no sítio eletrônico http://www.financeone.com.br/noticias-economia/taxa-de-juros-da-divida-sobe-na-europa/ , os juros europeus por país são:

    Alemanha 2,033%
    Itália – 6,56%
    França – 3,36%
    Inglaterra – 2,148%
    Portugal – 16,70%

    Pela comparação entre o juros Inglês publicado pelo site “Financeone” e o sabido juro público inglês praticado de 0,5%, esse juros deve ser o obtido em mercado para títulos de dívida para curto prazo (seis meses a um ano).

    Obtido, ainda, excelente quadro de dados sobre juros atuais, atualizados para janeiro de 2012, no endereço http://www.brasileconomico.com.br/paginas/taxas-de-juros_81.html
    Os juros praticados nos EUA, Japão e Inglaterra forma confirmados lá e há muuitos mais juros atuais de países publicados neste endereço eletrônico. Confira.

    Interessante acessar o rankingo dos países por PIB projetado para 2050 em http://pt.wikipedia.org/wiki/BRIC . O Brasil é rankeado como o 4º país em PIB atrá apenas de China, EUA e Índia.

    Importante agora notar que depois de uma arrecadação de 655 bilhões de reais em fins de 2010, 2011 fechou o ano com arrecadação de 835 bilhões de reais e já li previsão mais recente indicando 930 bilhões de reais.

    Sendo assim, pergunto, como podemos pagar juros tão superior aos de países mais endividados do que o nosso e com déficit fiscal muito pior do que o nosso? Nosso balanço fiscal, inclusive, é o melhor do mundo até onde sei. E o que fazer com crescimento de arrecadação anual? Não há dinheiro para investimentos em obras (metrô e aeroportos, portos e ferrovias) e nem em serviços públicos (saúde, educação, segurança e Justiça) e nem em pesquisa (bolsas de pós-graduação no Brasil e no exterior, mestrado e de doutorado)? Saiba que o Brasil paga 2 a 3 mil reais para bolsa de mestrado/doutorado e a Itália paga 11 a 16 mil euros e a Alemanha 15 a 20 mil euros? Não se pode contratar mais e melhorar a remuneração de professores públicos, médicos públicos, policiais e investir em isonomia salarial no serviço público?

    Os jornais, vejam, pararam de incentivar o aumento de juros selic.. finalmente. Os analistas, vendo discussões como esta, estão parando de fazer estimativas irresponsáveis de inflação, segundo observo atualmente… talvez seja o primeiro ano em que o primeiro Boletim Focus (previsão para o ano 2012 de dados econômicos do Brasil – inflação, crescimento econômico e juros) venha a apresentar compatibilidade com os fatos econômicos reais verificados ao fim do ano de 2012. Mas isto é porque há questionamento em diversos fóruns eletrônicos como este, tenha absoluta certeza.

    Se somos a sexta econommia do mundo, porque não podemos ter o sexto melhor serviço público no mundo? E para chegar a isso, o que fazer? Dica: na Europa ainda há três vezes mais servidor público por habitante do que no Brasil, nos EUA há duas vezes mais servidor público/trabalhador americano do que no Brasil e tanto na Europa quanto nos EUA o servidor público é estável. Quanto a isso eui ainda digo que a estabilidade no Brasil é relativa: se os limites da lei de responsabilidade fiscal para pagamento de servidor forem ultrapasssados, o Estado, União ou Município pode demitir funcionário público até chegar no limite de pagamento e custeio com funcionário público definido na lei.

    Como exemplo e prova da estabilidade de servidores americanos cito o fato de que em uma das últimas entrevistas de OPRHA, em 20/01/2011, uma “gênia” estava sugerindo que para aumentar as notas dos alunos americanos em avaliações mundiais, a solução seria acabar com a estabilidade dos professores públicos que os tornava, segundo ela, ineficientes e desleixados com os resultados das crianças que perdiam para chineses e europeus. Naturalmente OPRHA aplaudiu, mas ninguém perguntou porque os EUA estava bem ranqueado durante o governo de Bill Clinton… e a estabilidade também existia e há décadas antes disso.. rsrsrs

    Volto a perguntar: ciente dos dados econômicos brasileiros atuais e o dos ooutros países ricos e ciente da diferença de nível de vida braasileira para a de europeus e americanos, qual o seu projeto de governo pessoal para o Brasil em 2012?

    p.s.: A relação Dívida/Pib da Inglaterra está baixa a meu ver. Ano passado, 2010/2011, cheguei a me deparar com a relação dívida/pib inglesa de até 160%. Acho que retiraram os investimentos em bancos ou utilizaram algum artifício, pois a dívida inglesa estava percentualmente ao pib maior do que a americana. Por outro lado, importante salientar que a carga tributária americana é, segundo notícia no presente artigo do Blog Perspectiva Crítica, como de 28%, segundo fonte mencionada, enquanto a Rede Globo, segundo o que lembro, sempre aponta em torno de 21%. Mais um dado anglo-saxão interessante: os EUA tiveram inflação de 1,7% ano de 2011 (segundo informação recente do Jornal O Globo), mas esse valor não computa valores econômicos mais voláteis como commodities. Portanto, os dados ingleses e americanos são sempre tratados e deve-se estar atento a eles. A capacidade e empenho em realizar marketing político desses dois países é fantástica e eficiente. O índice do IPC (índice de inflação ao consumidor) americano fechou 2011 em 2,9% segundo o sério site de índices Global Rates. Veja: http://pt.global-rates.com/estatisticas-economicas/inflacao/indice-de-precos-ao-consumidor/ipc/estados-unidos.aspx

    p.s.2: Vamos dar uma informação complementar importante? Índices de inflação ao consumidor em fins de 2011:
    Inflação dezembro de 2011 (parece que só o Brasil respeitou sua meta de inflação)
    Eurozona – 2,75%
    Brasil – 6,5%
    Espanha – 2,38%
    Estados Unidos – 2,96%
    Grã-Bretanha – 4,20%
    Portugal – 3,62%
    fonte: http://pt.global-rates.com/estatisticas-economicas/inflacao/indice-de-precos-ao-consumidor/ipc/estados-unidos.aspx

    p.s. de 28/01/12 – Ontem, no Jornal da Globo, foi publicado que a taxa de crescimento americano em 2011 foi de 1,7%, que a arrecadação brasileira de 2011 foi de 969 bilhões de reais e de que o superávit brasileiro foi de 2,26%. Fique com essa informação mais recente, enquanto não checo as mesmas. A taxa divulgada de crescimento americano está coincidente com a que informei de inflação americana, que prevê desconto de elementos osciláveis econômicos como commodities. A arrecadação brasileira está ok, de 969 bilhões. E o superávit de 2,26% checarei, pois para mim foi maior, como afirmei no artigo do blog. Depois confirmo.

    p.s. de 31/01/2012 – Miriam Leitão, hoje, no Jornal O Globo, em sua coluna “Contágio Português”, afirmou que a relação dívida/pib portuguesa está em 93% e que o déficit fiscal português está entre 8 e 9%. Seu blog passou várias informações sobre o tema deste artigo nos seguintes endereços:
    http://oglobo.globo.com/economia/miriam/posts/2012/01/31/europa-quer-conter-desemprego-mas-taxas-continuam-em-alta-429211.asp
    http://oglobo.globo.com/economia/miriam/posts/2012/01/31/a-bola-da-vez-agora-portugal-429172.asp

    p.s. 2 de 31/01/2012 – artigo de hoje no Jornal O Globo On line indica que o superávit do Brasl em 2011 foi de 2,61 a 2,7% do PIB. Acesse http://oglobo.globo.com/economia/governo-cumpre-meta-de-superavit-primario-no-setor-publico-3807282

    p.s. de 27/02/2012 – Ontem 26/02/2012, domingo, o Jornal O Globo (papel) publicou artigo sobre a dívida privada européia. Dado relevantíssimo para demonstrar a capacidade de essas economias se recuperarem via consumo. Enquanto no Brasil a média de endividamento das famílias está em 33% do PIB brasileiro (com juros altos, bom que se diga), EUA, Japão e Europa estão com não menos deo que 120% e com média européia de 200% o valor do PIB de cada País!!! Bem, isso mostra mais um dado positivo da situação econômica brasileira, possibilidade de crescer a mais de 4% ao ano e demonstra que, a não ser que se decrete calote nesses países, o crescimento econômico de Japão, EUA e Europa e a diminuição da relação Dívida/PIB evolui´ra lentamente por ao menos 10 a 15 anos, tranquilamente, para voltar a uma situação normal. Neste quesito o Brasil também está muito bem obrigado.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui