Política, Economia, Administração Pública e Ética: os 13 artigos mais importantes do Blog, na opinião do autor

    44
    0

    Pessoal, como prometido, estou apresentando os 13 artigos que considero mais importantes do Blog.

    Foi uma seleção difícil, pois estamos falando de 222 artigos até agora. Quis selecionar os dez mais, mas não consegui deixar nenhum dos 13 relacionados de fora.

    O que diferencia estes artigos dos demais, na minha opinião, é que estes são mais conceituais. Não comentam somnete artigos desinformativos, não são tão temporais.

    Os artigos abaixo relacionados demonstram uma visão de mundo bem diferente do que é a visão sustentada pela nossa mídia hoje em sociedade. Os artigos abaixo trazem uma principiologia argumentativa, lógica e filosófica muito diferente da adotada pela nossa mídia, mesmo propiciando a defesa do capitalismo e seu desenvolvimento. A maior diferença é que a principiologia do blog é o de enriquecer o cidadão brasileiro e não o de enriquecer exclusivamente empresas e bancos. A mídia defende enriquecimento de empresas para que chegue algo ao cidadão. Nós defendemos que, sem prejudicar empresas, o foco de enriquecimento do cidadão é essencial e ajudará o crescimento de empresas. Bancos crescerão juntos, pois vivem de intermédio de riqueza. Banco não cria riqueza nem emprego. Empresas e cidadãos sim.

    Os conceitos apresentados pelos artigos abaixo relacionados focam, principalmente, uma relação social que não é divulgada mas que existe. Fatos que são importantes e nunca são revelados de forma coesa que te ajudem a raciocinar sobre o que é do seu interesse e do interesse de sua família.

    As informações publicadas na grande mídia precipuamente apresentam fatos para você, mas a apresentação destes fatos não é neutra, nunca foi e nunca será. Sempre há uma forma de transmitir a informação que legitima uma forma de ver o mundo e assim contribuir para que ele permaneça o mesmo.

    Essa visão de mundo hegemônica é a empresarial e, pior, bancário-financeira. Pior para nós cidadãos brasileiros e contribuintes individuais, pois dessa forma, você não tem acesso à compreensão da realidade que te cerca e você é manipulado por quilos de informação de baixa densidade informativa (considerado aqui “densa” a informação que seja capaz de alterar a sua vida), mas com doses homeopáticas importantíssimas e bem delineada de informação (alta densidade infomativa, sempre conceituais ou reforçadoras/exemplificadoras desses conceitos) que induzem você a entender o mundo por um prisma que não te beneficia, mas somente beneficia bancos e, quando menos pior, empresas.

    Nunca é publicada informação que analise os fatos sociais sob o prisma do contribuinte individual. Enquanto os bancos têm a Febraban (Federação Brasileira de bancos), enquanto os comerciantes têm a CNC (Confederação Nacional do Comércio), enquanto os industriais têm a CNI (Confederação Nacional das indústrias), a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e a Firjan (Federação das Indústrias do Estado do rio de Janeiro), enquanto as empresas de ônibus do Rio de Janeiro têm a Fetranspor, o cidadão brasileiro, pai de família, empresário individual, não tem nenhuma instituição de “classe” que seja bem paga e tenha profissionais de economia, política e Direito para pensar o que ocorre em sociedade, definir estratégias de atuação, realizar lobby e ajudá-lo a aumentar sua participação no PIB brasileiro; e muito menos publicar isso em jornal, para criar consenso em massa sobre a realidade que nos cerca em nosso favor. Isto, no entanto é produzido cotidianamente contra o indivíduo e a favor principalmente de bancos.

    O objetivo precípuo do Blog é impedir a espoliação do cidadão brasileiro. Espoliação econômica e intelectual. Temos de parar de ser manipulados e induzidos a defender o que é de interesse de empresas e de bancos. Temos parar de engolir as manchetes de jornais de grande circulação sem criticar a informação que nos é passada, sem entender a informação subliminar que nos é ministrada com tanto engenho.

    Temos de entender a realidade que nos cerca e definirmos como podemos aumentar nossa participação no PIB brasileiro. Políticas podem enriquecer o cidadão ou empobrecê-lo.

    Investimento em educação e saúde enriquece o cidadão que pode deixar de gastar com planos de saúde e escolas particulares, se quiser (na Europa é assim, mas para você brasileiro que ganha menos, não). Aumento de salário mínimo aumenta a capacidade de compra de milhões de brasileiros e aumenta a escala de produção do parque industrial brasileiro, gerando baixa de preços de bens (portanto, aumento de salário mínimo não é principiologicamente inflacionário). Investir no serviço público enxuga o mercado de trabalho e aumenta o salário da área privada (portanto, não é meramente gasto público). Esses são exemplos de frases e raciocínios que você encontrará aqui e não encontrará em jornais de grande circulação.

    E mais: nossos juros são gigantescos se comparados aos outros países ricos como nós (somos a sétima economia mundial, caminhando para ser a sexta) e temos uma situação econômica muito melhor do que a deles, o que é uma incongruência a ser resolvida com baixa de juros. A inflação também pode ser controlada por medidas macroprudenciais e não somente com aumento de juros Selic. Estado não é empresa (não deve perseguir lucro) e o aumento de arrecadação deve ser investido na melhora de serviço público para todo cidadão como forma de garantia de retorno ao brasileiro pelo imposto pago. Melhorar serviço público muitas das vezes significa, em particular hoje em dia, adequação de remuneração do servidor público (médico, policial, professor, qualquer um) de acordo com a complexidade e importância de tal serviço em nossa sociedade e respeitando oorçamento de cada Poder da República e a LEi de Responsabilidade Fiscal. Adequação remuneratória de servidor público é tema essencial de gestão de recursos humanos na Administração Pública. O salário de servidores públicos é também uma garantia econômica ao mercado, pois em época de crise, como ocorreu recentemente na França e Alemanha (na crise financeira de 2008/2011 foram são os que menos sofrem contando com um número maior de funcionários públicos bem remunerados e mantendo um grande fluxo de valores em economia que protegem seus empregos privados), tratam-se de valores que não deixam de circular na economia, protegendo a existência e manutenção de todos os outros empregos. Estes são outros exemplos que você não viu até hoje e não verá publicado em jornais de grande circulação, mesmo que sejam verdades e sejam importantes para você, para nossa sociedade e para o País.

    E por fim: terceirização e privatização não são automaticamente boas ou más, há que se analisar caso a caso. Serviços públicos essenciais não podem ser substituídos por prestação de serviço contratado de ongs, cooperativas ou organizações sociais, que devem prestar serviços públicos complementares. A estabilidade do serviço público têm como objetivo impedir a corrupção e defender a persecução do interese público. Há que se melhorar a gestão e a busca de metas no serviço público. O problema não é a quantidade de imposto que se paga, mas quanto serviço público de qualidade se têm pelo imposto que se paga (imposto de renda na Suécia é de 65% e no Japão de 55% e não vemos japoneses e suecos reclamando da vida). Criação de emprego diminui violência e o crime e deve ser política de Estado (assim adoção acrítica de aumento de juros selic para controle de inflação, como diminui crescimento econômico, é anti-política de Estado). Todas essas idéias são negligenciadas pela grande mídia, mas são fatos reais.

    Essas são idéias que você encontra aqui, coesas, e que não encontrará nunca na mídia. Não porque não seja verdade, mas simplesmente porque não interessa a divulgação dessa realidade pelas empresas ou bancos.

    Convido você a ler a minha seleção pessoal. Todos os demais artigos estão impregnados dos conceitos apresentados nesses 13 artigos e acho que a compreensão desses conceitos é a chave para a nossa libertação informativa, é a chave para pensarmos juntos em como ficarmos mais ricos em nossa própria sociedade e atingir os níveis de renda de países europeus, como Noruega, Dinamarca e Suécia.

    Nós não somos sub-raça. Nós somos espoliados por um grupo muito organizado e inteligente, que cooptou nossa mídia e tenta cotidianamente reproduzir valores e uma sociedade que beneficie e enriqueça este mesmo grupo. Por questões históricas isso não ocorreu em outros países da forma que ocorre aqui, mas nós podemos, com conscientização, retomar o lugar de dignidade do cidadão em nossa sociedade. Isso é a que se propõe esse Blog.

    Abaixo a lista. Divirta-se.

    1 – Relação Dívida/PIB Brasil x Mundo – Comparação – capacidade e planejamento de Investimentos/Gastos Públicos
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/12/relacao-dividapib-brasil-x-mundo.html

    2 – Carga Tributária e Serviço Público – Europa x Brasil
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/06/carga-tributaria-e-servico-publico.html

    3 – Os três maiores medos das grandes empresas e da mídia: pleno emprego, remuneração alta de servidores públicos e estabilidade do servidor público
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2011/10/os-tres-maiores-medos-das-grandes.html

    4 – A Guerra pelo PIB: Contribuinte Individual x Empresas Comerciais e Industriais x Instituições Financeiras
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2011/07/guerra-pelo-pibde-que-lado-voce-esta.html

    5 – Duas grandes mentiras da mídia e do mercado contra o cidadão: “salário mínimo é inflacionário” e “terceirizar melhora serviço público”
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2011/11/duas-grandes-mentiras-da-midia-e-do.html

    6 – Conflitos de interesses – grande mídia x sociedade x serviço público
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/07/conflitos-de-interesses-grande-midia-x.html

    7 – Quem disse que brasileiro quer ser funcionário público? E quem disse que se quiser não pode sê-lo?
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/09/quem-disse-que-brasileiro-quer-ser.html

    8 – Serviço público bem remunerado: vantagem ou desvantagem para você?
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/09/servico-publico-bem-remunerado-vantagem.html

    9 – O que é a ” Grande Mídia”? Por que ataca o funcionalismo público?
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/09/o-que-e-grande-midia.html

    10 – Ação Global e Amigos da Escola: até onde o voluntariado é bom e a partir de quando é ruim para a sociedade?
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2011/05/acao-global-e-amigos-da-escola-ate-onde.html

    11 – Tropa de Elite 2 e o tema Corrupção x Ética
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/10/tropa-de-elite-2-e-o-tema-corrupcao-x.html

    12 – Estado do bem-estar social europeu e o Brasil – A desregulamentação de mercado pôs em risco o Welfare State Europeu
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010/10/estado-do-bem-estar-social-europeu-e-o.html

    13 – Estabilidade do Cargo Público e Cargos Públicos de Livre Nomeação – Qual o seu interesse nisso?
    http://perspectivakritica.blogspot.com/2010_08_01_archive.html

    Abraços,

    Mário César Pacheco

    p.s. 10/12/2011 – texto revisto e ampliado

    p.s. 2 10/12/2011 – texto revisto e ampliado

    p.s. 12/12/2011 – Em 10/12/2011 foram acrescentados mais dois artigos à original lista de onze artigos, por isso são treze agora.

    p.s. de 10/10/2013 – veja também http://www.perspectivacritica.com.br/2011/12/lista-complementar-final-dos-melhores.html

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui