Perguntas inteligentes, Respostas Publicadas – Parte 6

    25
    0

    Pessoal, um comentário de Henry sobre o artigo da Yoani, acabou criando a oportunidade para falar sobre o foco informativo do BLOG PERSPECTIVA CRÍTICA e também sobre o interesse do BLOG em questões internacionais relacionadas a regimes de governo (ditatorial ou democrático), sistemas de governo (parlamentarismo ou presidencialismo) ou formas de governo (república ou monarquia). O mesmo raciocinio adotado para justificar o nível interesse do BLOG no tema regime ditatorial cubano, é o que usamos para os temas sistemas de governo, formas de governol e mesmo forma de Estado (federativo ou unitário).

    Sobre o tema sistemas, formas e regimes de governo, para conhecimento superficial, acesse: http://www.educacional.com.br/reportagens/eleicoes_mundo/parte-04.asp

    Como ficou muito boa e provocativa a pergunta, suscitando tema importante e oportunidade de exposição de posição política do BLOG bem como exposição de forma de abordagem deste tipo de tema pelo BLOG, consoante seu foco e finalidade informativa, publico abaixo, para mais fácil acesso, a pergunta do Henry e a resposta do BLOG.

    Pergunta de Henry em comentário ao artigo “Yoani, Ditadura Política, Escravidão e Embargo Econômico”:

    “Teriam que fazer as mesma 40 perguntas para o “isento” Salim Lamrani — Vcs nesse blog são de fato independentes e essa é a opinião pessoal de vocês em um mundo que deve ser essencialmente livre? Concordam em algumas coisas com FIdel? quais? 50 anos no poder deixariam vcs calados? estranhos pontos que vcs não comentam…”

    Resposta do Blog Perspectiva Crítica:

    “Henry, ótimas perguntas. Como respondi ao Fábio, você pode notar que o objetivo principal do Blog não é discutir opções de regimes de governo em outros países. Simplesmente porque isso não ajuda o Blog em seu objetivo de criticar fatos sociais, econômicos e políticos internos e externos e publicações sobre esses fatos, sob a perspectiva do cidadão brasileiro. Isso não ajuda a melhorar a qualidade de vida do cidadão brasileiro mais imediatamente ou de forma alguma, aliás, em condições normais de temperatura e pressão.

    Revoluções internas de países, alteração do regime de governo em Cuba, Líbia, Afeganistão, Síria, Egito, qualquer lugar que você imagine, não alterará diretamente a qualidade de vida do brasileiro. Por isso ficamos distantes nestes temas, a não ser quando há reflexo de risco à soberania do Brasil ou à economia do Brasil.

    Exemplo: o apoio americano ao golpe de Estado em Honduras foi errado, assim como também o incentivo ao golpe de Estado na Venezuela contra Chavez. Por quÊ? Porque esta postura atenta contra o princípio de autodeterminação dos povos. Se o povo venezuelano votou em massa em Chavez e em 90% do parlamento venezuelano, criaram uma proto-ditadura sozinhos. Ninguém tem nada a ver com isso.

    Argumentos de que em determinado país existe ditadura e temos de ajudar o país a se libertar, assim como o argumento de que devemos libertar alguns povos ou etnias “oprimidos” dentro de um país estrangeiro (curdos no iraque, por exemplo, criando o Curdistão) é tudo desrespeito ao princípio de auto-determinação dos povos e encoberta sempre (digo sempre, sempre mesmo) interesse dos países intervencionistas “bonzinhos” para avançarem sobre a estrutura social, econômica e política daquele país, com reflexos de influência na respectiva região.

    Então, amigo, quem tem que resolver sobre Cuba são os cubanos. Eles fizeram uma revolução uma vez e se quiserem mesmo farão outra. Os árabes sofreram décadas com ditaduras bancadas pelos EUA e agora resolveram se libertar.

    par você não ficar sem respota direta, que é o que normalmente todos querem e facilita mesmo a compreensão, a postura do Blog é a seguinte em relação ao regime comunista cubano: o BLOG PERSPECTIVA CRÍTICA não apóia regime comunista em Cuba tanto quanto não apóia regime capitalista em Cuba. o BLOG PERSPECTIVA CRÍTICA apóia o direito de o povo cubano adotar o regime de governo, a forma de Estado, a forma de governo que ele, e somente ele, entenda que é o melhor para si, se que possa ser recriminado, prejudicado ou influenciado por nenhum outro País. Por isso, como o Embargo Econômico americano violenta isso que acabamos de dizer, somos, como a política externa brasileira é, contra o embargo econômico americano. Também somos contra Chavez, falecido ontem, financiar campanhas políticas de Rafael Correa, Cristina Kirchner e Evo Morales, pois isto gera intromissão em assuntos internos de outros países e prejudica justamente o respeito ao princípio de auto-determinações dos povos.

    Nós do BLOG defendemos o respeito a regras e a princípios internacionais constantes de tratados internacionais, pois isso é o certo e isto fortalece Organismos Internacionais, o que reflete na maior proteção de todos os povos do planeta, independente de sua força militar, econômica e política.

    Espero que tenha ficado claro. Muito obrigado pela sua pergunta. Foi excelente.

    Abs e pergunte sempre que quiser! Sua dúvida pode ser a de dezenas de outros leitores.”

    Fui obrigado, após essa resposta a complementar um pouquinho, conforme não demandava tanto o tema quanto minha prolixidade. E foi oq ue se seguiu.

    “Ah, importante.. o BLOG defende o sistema dito capitalista (modo de produção) para o Brasil, com as nuances de políticas que garantam assistência social, saúde pública de qualiadde, educação pública de qualidade e previdência social na forma como existe na Europa e em especial nos países nórdicos, pois isto enriquece os cidadãos e garnte a melhor qualidade de vida conhecida hoje no planeta para a média de cidadãos de um mesmo país com grande isonomia e equanimidade.

    Como achamos isso bom para o Brasil, inclusive dentro de regime democrático e com liberdade política, econômica, de expressão e de imprensa, desejamos isso a todos os países do globo, inclusive Cuba, mas respeitamos o direito de cada povo atingir seus próprios objetivos institucionais, consoante sua única e própria dinâmica histórica e social, sem intromissão de ninguém mais.

    Quem admite intromissão nos assuntos internos de um país hoje, amanhã não terá argumento para rechaçar intromissão em seus próprios assuntos internos amanhã.

    Saiba que há quem defenda nos EUA e outros países ricos “bonzinhos” que nossos índios são “povos oprimidos” pelos brasileiros… o que você, Henry acha disso? Interessante, não?

    Abs”

    Por fim, o tema ainda suscitou algumas questões e tive de complementar mais uma e definitivavez a resposta ao Henry. Segue.

    “Henry, veja só, são 01:01h e sua pergunta suscitou outra abordagem que se eu não fizer não poderei dormir. Então, para que eu durma e possa acordar cedo pra trabalhar amanha, escrevo mais isso.

    A ditadura em Cuba é ruim? Ok. Mas alguns principados africanos também eram. O problema não é se é ditadura ou se vige regime monárquico. O problema não é o regime. Sua preocupação é que o povo de tal país está sendo oprimido.

    Veja. Na Inglaterra há Rainha. No Brasil e nos EUA não. POrque você não liga? Porque os ingleses não sofrem. Ok. Mas a ditadura não é o problema, assim como presidencialismo ou monarquia também não é. O problema é o que a autoridade e os políticos fazem com seu povo. Certo.

    Veja que na Roma Antiga o cargo de ditador tinha prazo de dez anos e era um cargo a que o proeminente romano era eleito pela nobreza romana e um cargo de alta dignidade.

    Então quero que você se liberte da idéia de que “a ditadura em Cuba é ruim” primeiramente.

    Em seguida, foque no que realmente te interessa: o poder político está sendo exercido em Cuba legitimamente? Está sendo bom para aquele povo? O que posso fazer?

    Infelizmente as respostas são: O poder atual se instalou a partir de um movimento revolucionário legítimo para a história daquele povo. E hoje ninguém consegue unir forças contra o regime cubano. Isto é impossível? Não, pois no Orente Médio era igual e o povo resolveu alterar e alterou. Está sendo bom para os cubanos? Eles é que devem responder com sua passividade ou sua luta e não você através da idéia que você tem do que acontece num lugar que você nunca foi e com fotos e filmagens preparads por governos e mídias destes países que são contra o regime cubano (75% das imagens no mundo são produzidos por veículos de mídia ingleses e americanos). O que você pode fazer? Respeitar o princípio de autodeterminação dos povos, torcer para que tudo de melhor ocorra para os cubanos e que, se estiverem insatisfeitos, que tomem as medidas que acharem necessárias para realizarem a sua felicidade de acordo exclusivamente com seus próprios parÂmetros e não com os parÂmetros nossos ou das sociedades capitalistas ocidentais.

    Temos de respeitar isso para os cubanos, assim como respeitamos a realeza para os ingleses e o direito muçulmano de que o homem pode casra com mais de uma mulher ao mesmo tempo.

    Respeitemos a cultura, as instituições e as vontades, crenças e regimes políticos alheios.

    Agora vou dormir graças a Deus!! rsrsrsrs Muito importante o tema.”

      É isso. Acho que ficou claro, né pessoal?

    Importante salientar que o termo “você” utilizado na última parte da resposta foi usado no sentido neutro. Não me referia ao Henry, mas a língua protuguesa não tem o pronome reto neutro como o alemão e como no espanhol se usa o “uno”. Usei o “você” no sentido genérico, que em português equivale ao uso do “uno” em espanhol.

    Até porque, convenhamos, quem sou eu para dizer o que alguém tem que fazer, esperar ou desejar?.. Eu somente emito minha opinião. O leitor é que livremente pondera a infomração que passo com a que já tem e chega à sua própria conclusão.

    Agradeço ao Henry a oportunidade de abordar o tema sugerido por ele. Acrescentou muito ao Blog. Abs Henry!

    Abs a todos

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui