O eclipse da Revista Veja: interesses empresariais, políticos e enaltecimento da eugenia

    24
    0

    Pessoal, gravíssima a reportagem sobre o envolvimento de um grande executivo da Revista Veja com o bicheiro Cachoeira! Estarrecedor o nível de proximidadde, autonomia e liberdde de atuação de Cachoeira em relação à escolha de matérias e de local/espaço de publicação na Revista através do jornalista Policarpo, segundo a clara matéria jornalística que está acessível em http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=xqlimj0oxK8

    Que a Revista Veja tinha postura contra o Governo Federal, desde Lula até hoje, isso era claro,.. mas não há nenhum problema se esta perseguição é feita de forma leal, honesta, expondo podres do governo federal. Mas a matéria cujo acesso está amplamente disponível no youtube, que chegou nesse momento a mim por email de um grande amiga (Valeu Cris!!!), é gravíssima e denuncia que Cachoeira tinha liberdade para plantar informações que eram publicadas como verdades jornalísticas!! Isso é o cúmulo do absurdo!!

    Algumas coisas já vinham chamando a minha atenção par a atuação desprestigiosa desta Revista. Observem dois casos: (A)manchete contra o Colégio de São Bento e (B)recente manchete sobre “Eugenia”, enunciando que pessoas mais altas são uma evolução natural do ser humano, com mais chances de ser mais “saudável” e de “ter mais sucesso” na vida.

    Em relação ao Colégio de São Bento, em 2011 houve matéria de capa da Veja Rio, enaltecendo uma mãe que teria tido seu filho de seis anos “espancado” por garotos de 14 anos. Após resposta via email à sociedade do Colégio de São Bento, desmentindo tal versão publicada, através de duas notas que, até onde sei, não foram publicadas na Revista Veja, e após centenas de mensagens de apoio a esta secular instituição, principalmente de ex-alunos, alunos e seus pais (notas ests divulgadas neste Blog), terminou sendo descoberto que a Editora Abril tinha comprado a rede de ensino PH.

    Bem, se uma empresa de comunicação compra uma empresa que explora comercialmente atividade educativa e se esta instituição privada tem como clientes-alvos crianças e adolescentes do mesmo extrato social que aqueles que muitas vezes escolhem o Colégio São Bento para estudar, parece que a neutralidde informativa termina em questionamento ou em xeque, não? A credibilidade d Revista em relação a esta publicação fica em xeque, não?

    Em outro caso esquisito, recentemente a revista publicou em capa nacional que pessoas mais altas são resultado de uma “evolução tecno-física” que estaria chegando ao brasileiro e mesmo na capa enunciava que pessoas mais altas são “mais saudáveis e tendentes a ter mais sucesso na vida”!!! A imagem que acompanhava esta mensagem era de um homem adulto branco de olhos claros, alto e magro, em contraste com um homem adulto, baixo, evidentemente fora de seu peso ideal, calvo e de olhos castanhos.

    Quando eu tive chamada a minha atenção para esta manchete (eu nem me preocupei em ler o conteúdo do artigo), eu demorei a crer o que via e depois só pude concluir pela total falta de direção da revista. Senhores, este tipo de caracterização não ganha tal notoriedade desta forma desde a adoção pela medicina da tese do médico italiano Lombroso sobre a relação entre forma física humana e a propensão ao crime!! Esta técnica foi muito difundida e estudada principalmente por nazistas.

    Quem disse que obesos não podem ter sucesso? O prícipe Sidarta, conhecido como Buda, é mais conhecido pela sua representação sentado em postura de meditação e na condição de uma pessoa fora de seu peso. Mas este é um dos seres mais impressionantes que já andou pela Terra e sua filosofia é seguida por milhões e centenas de milhões de seres humanos.

    Quanto a homens baixos (apesar de o artigo atacar mulheres baixas também… imaginem as nossas ginastas olímpicas!!), Gengis Khan pode não ter tido mais de 1,30m e foi responsável pela conquista do maior império do planeta. Alexandre, o Grande, pode não ter tido mais do que 1,40m e foi responsável pela conquista do segundo maior império do planeta, contra Dario, de informados 2,0 metros de altura. Al Pacino, Jean Claude Van Damme, Daiane dos Santos, Romário, Messi, Stenio Garcia, Getúlio Vargas, Napoleão Bonaparte, Noel Rosa, Santos Dumont são exemplos de pessoas de baixa estatura.. É o cúmulo do ridículo relacionar altura a saúde e sucesso… mas isto não é propriamente novidade… nazistas já fizeram correlações desta natureza.

    Aquela publicação pode muito bem vir a ser seguida de outras em que “brancos são mais saudáveis ou mais inteligentes do que negros” e da que “pessoas de olhos azuis e louras têm mais possibilidade de sucesso do que pessoas de cabelos escuros e olhos escuros” ou de que “mulheres mais altas têm mais chances de serem princesas do que mulheres mais baixas” (quanto a isto, gostria que vocês pesquisassem as mulheres de Sean Connery – baixa e fora do padrão de beleza convencional – e do ator de cabelo escuro e olhos azuis que fez o James Bond – fora de peso…bem fora de peso) ou qualquer outra relação rídicula em que se possa encontrar um representante de cada grupo de pessoas que se contrapõe e generalizar como sendo uma regra, enaltecendo um grupo e discriminando o outro. Foi ridículo, de mal gosto, discriminatório, segregador e indicativo de nada mais ter o que publicar que pudesse acrescer à sociedade brasileira.

    Agora, a despeito deste tipo de coisa já não demonstrar bons caminhos escolhidos pela Direção da Revista Veja e da Editora Abril, outrora veículo e empresa de mídia altamente responsáveis e respeitáveis, a divulgada relação promíscua entre um contraventor de envergadura nacional e a direção ou jornalistas executivos de peso da Revista Veja, com poder de influenciar em publicações apresentadas como “verdades jornalísticas” para todo o País, é a evidência de que a Revista Veja, como conhecíamos, acabou.

    Que crédito poderá ter esta Revista depois destes exemplos de perda de direção ética e filosófica? De que credibilidade poderá gozar daqui para frente?

    Fico triste de anunciar o que entendo ser mais do que um entardecer deste veículo de comunicação… acredito estarmos diante do eclipse total da Revista Veja. Agora, se é um eclipse em que em seguida o astro eclipsado retorna brilhante ao cosmos… só o tempo dirá. Acho difícil, pois parece que as regras do universo estelar é, neste tocante, mais generoso e poético para as estrelas do que o universo jornalístico e social é para as empresas jornalísticas.

    Nenhum brasileiro pode deixar de acessar: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=xqlimj0oxK8

    p.s. de 05/06/2012 – texto revisto e ampliado

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui