Míriam confirma informação do Blog: meta mensal da inflação é de 0,37%

    37
    0

    Pra quem conhece economia pode não fazer muita diferença, mas pra quem não sabe, faz.

    Durante esses quase três anos de luta contra a desinformação dos nossos leitores, um grande problema atacado era a falta de transparência sobre a abordagem dos índices de inflação e comparação desses índices com as metas de inflação em 12 meses e prospectiva no ano.

    Para acabarmos com a manipulação da informação ao público, que em um dia sedeparava com menchetes de que a “inflação está descontrolada” e no outro de que “inflação está na meta”, nós, do Blog PErspectiva Crítica, há meses e meses atrás, demos o parâmetro mensal para ser avaliado pelo leitor, para que ele soubesse por si mesmo se a inflação do mês foi boa ou ruim: 0,37% é a meta mensal de iinflação de IPCA para atingir o centro da meta anual de 4,5%.

    Se em um mês a inflação fosse maior do que isso deveria haver ajustes nos meses posteriores para que compensasse o mês ruim. Se o índice mensal fosse inferior, estava criado um gap saudável para o caso de um estouro na meta mensal. Isso é mais transparente. Issoé mais visível, ao invés de o leitor ter de se sentir em inflação em um dia e sem inflação no outro.

    Bem, Miríam publicou no seu Blog artigo que confirma o índice informados por nós como meta mensalç para efeito de perseguição de meta inflacionária anual de 4,5%: 0,37%. Acesse: http://oglobo.globo.com/economia/miriam/posts/2013/06/03/ipca-tem-de-ficar-abaixo-de-0-37-para-nao-estourar-teto-da-meta-498868.asp

    O Blog, no entanto, defende que essa meta pode ser maior, porque o índice de inflação anual pode chegar a 6,5%, o que não é desejável, mas é admissível. Portanto a meta mensal não pode ultrapassar 0,54%! O Blog não acha ruim atingir-se até 0,47% que multiplicados por doze meses gera inflação de 5,64%, desde que este sacrifício inflacionário seja copensado com crescimento econômico e geração de empregos.

    Aturar inflação (em termos razoáveis – dentro da meta anual cheia para a inflação) só tem sentido se há o benefício de mais crescimento e geração de emprego. Está é nossa avaliação. É comum economias aquecidas economicamente apresentarem aumento de crescimento e geração de emprego com média inflacionário um pouco maior do que os países cuja econmia não cresce e empregos são perdidos.

    O sentido do controle da inflação, fixação de juros básicos, e adminstração do câmbio “livre”, está justamente em equilibrar tudo isso com o incentivo ao crescimento e a geração de mais emprego para os cidadãos. Por isso questionamos e atacamos a defesa messiânica de alguns econmistas e jornalistas que querem que tenhamos inflação de 2% ao ano pura e simplesmente.

    Essa inflação de 2% ao ano, que existe em econmias maduras, existe porque lá eles já são ricos!! Já há atendimento público em quantidade e qualidade, só é preciso manter o status quo econômico e fiscal. Hoje isso mudou porque estão todos endividados e tendo de pagar dívida criada pelos bancos e instituições financeiras (crack de 2008). E você já vê o Japão querendo aumentar, declaradamente, seu nível de inflação e na Europa haver movimentos fortes contra a austeridade, ou seja, prescindindo do controle rígido fiscal e da inflação para privilegiar mais crescimento econômico e  geração de emprego.

    Isso é discutir controle inflacionário e política de juros de forma séria.

    Nesse sentido, vem em boa hora a divulgação por jornalista econômica importante da meta mensal de inflação: 0,37%. Mesmo que seja meses e meses após nós já noticiarmos isso a nossos leitores. Mais uma vez o Blog informando seus leitores antes da grande mídia.

    Abs  

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui