Início Colunas Lucros nababescos da área privada também são causa de alto custo de...

Lucros nababescos da área privada também são causa de alto custo de vida no Brasil

470
0

Finalmente uma publicação em manchete no Jornal O Globo de uma causa importantíssima do custo Brasil e do alto custo de vida no Brasil: os lucros das empresas no Brasil são muito maiores do que na Europa e EUA!!

A manchete a que me refiro é a do dia de hoje, 29/08/2012, indicando que Montadoras no Brasil praticam três vezes os lucros das mesmas empresas nos EUA e Europa, o que aumenta em muito o preço do mesmo produto no Brasil.

- PUBLICIDADE -

Mas não é só isso… vejam os lucros dos bancos no Brasil e vejam nos EUA e Europa. A diferença é grotesca. Esse fato já criou a conhecida frase internacional entre banqueiros de que “o Brasil é o último peru a ser fatiado no mundo”.

O brasileiro não tem idéia do que lhe enriquece e do que lhe empobrece. Hoje está sendo estimulado a bradar contra os pedidos de reajustes do funcionalismo público e como a maioria vive pior do que funcionários públicos, terminam por engrossar o coro midiático contra o servidor como uma forma de desabafar contra sua própria situação.

É muito complexo para uma mente popular, deseducada, sofrida pela pobreza, pelo abandono estatal, conseguir entender que funcionário público é parcela da população. É difícil de ele entender que tudo o que a sociedade hoje dispõe em comodidade, seja energia elétrica, gás, luz, telefone, siderurgia, sistema bancário, financiamento de longo prazo a empresas e ao Estado, tudo foi criado por servidores públicos.

Os servidores públicos, década a década, construíram o que os políticos prometiam e, por vezes, terminavam dando apoio para que pudesse ser construído. Mas não foi nada disso criado pela área privada. Rodovias, ferrovias, os correios que uniram o país, tudo foi criado por servidores públicos e criou condições para que a área privada viesse depois para ampliar e explorar, criando mais riqueza e empregos e tributos, que não heveriam sem a criatividade, inventividade, financiamento público e trabalho dos servidores públicos.

A única empresa construtora de aviões brasileira era estatal. Todo o sistema bancário que possibilita compensações bancárias entre Rio Grande do Sul e Amazonas foi criado por servidores públicos, com tecnologia criada por servidores públicos brasileiros. A primiera indústria petrolífera a atuar no Brasil foi estatal, a Petrobrás, pois especialistas americanos vinham aqui dizer que não havia uma gota de petróleo no Brasil.. vejam só..

O servidor público, integrante da população, está sendo empobrecido e desrespeitado. Está sendo apontado como o causador da desgraça da economia. Mas finalmente há uma publicação mostrando que empresários espoliam o consumidor brasileiro. Como pode o lucro sobre a produçaõ e venda de carros no Brasil ser três vezes superior aos lucros praticados nos EUA e Europa? A população nesses lugares não tem renda até cinco vezes superior à nossa? Qual o lucro de construtoras de imóveis residenciais que estão vendendo imóveis de R$1 milhão, R$2 milhões, de dois quartos?

Finalmente saiu uma publicação expondo esta parcela da realidade que nunca teve a atenção da publicação de sequer uma linha. Mas isto só ocorreu porque essa pequena classe de produtores não tem o mesmo apoio da mídia do que bancos. De toda forma, não importa. Até os bancos tiveram de sofrer diminuições de lucros, depois da queda da Selic (muito combatida pela mídia e pelo lobby financeiro) e do movimento de diminuição de juros ban´carios liderados por, (quem diria, né?), duas estatais: Banco do Brasil e CEF.

O povo a todo momento é conduzido a atacar tudo o que lhe beneficia: diminuição da Selic, acirramento de competição no setor bancário, investimento em servidores e no serviço público. Se não acordarem para a realidade dos fatos, ficará difícil realmente se resolver a sverdadeiras causas do alto custo de vida brasleiro… e uma delas são os altos lucros praticados no Brasil, em dissonância com os respectivos setores no resto do mundo.

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui