Email contra o ataque do Governo do PT na Bahia ao Ensino Superior Baiano

    23
    0

    Pessoal, reproduzo um email que chegou a mim com assinatura de um aluno universitário baiano sobre o caos no ensino superiorde seu Estado. Como o governo é do PT, e como o Ministério da Educação já errou várias vezes, não duvido das alegações de greve nas quatro universidades públicas de lá. Mas não sei quantas são estaduais e quantas são federais. Pelo texto do aluno, todas seriam estaduais pois ele acusa o Governador Jacques Wagner de manter os salários baixos e de ter retirado a autonomia universitária.

    Fica aqui o convite para que o Governo da Bahia desminta o conteúdo grave do email abaixo.

    Segue:

    Descaso do governo estadual da Bahia

    “O nosso querido governador Jacques Wagner colocou uma pedra na divulgação do que está acontecendo com nossas universidades estaduais. Em completo descaso com o nível superior na Bahia, ele paga um dos piores salários do Nordeste aos professores universitários, e para piorar a situação, eis que o governo aprova um decreto que acaba com a independência das universidades.

    Na prática, sofremos corte de verbas para as empresas públicas, o que impede a contratação de professores substitutos, impossibilitando a saída dos docentes para qualificação, e ainda a alteração no regime de trabalho de professores para Dedicação Exclusiva. Além disso, corta gastos com cursos, seminários, capacitação e treinamento dos servidores públicos, água, energia, xerox, telefone, ônibus e demais veículos da universidade, assinatura de revistas e jornais.

    Ou seja, além de ter que lidar com péssimas estruturas, materiais de qualidade duvidosa e um descaso completo para com os nossos queridos mestres , agora ele quer inibir de vez o estudo superior. Querem que nós baianos esqueçamos dos nossos estudos e que sejamos apenas escravos do sistema, que não tenhamos consciência sobre nossos atos. Querem que sejamos apenas ferramentas para aumentar a renda do estado e diminuir a obrigação com eles.

    Essa carta aberta pede a todos que a lerem que enviem para todos os contatos pois muito poucos sabem, mas as quatro universidades estaduais da Bahia estão em greve e os representantes do governo sequer aparecem nos encontros marcados para dar sua posição quanto as reivindicações e negociar as cláusulas da greve.

    Peço a cada um que ler reenviar para todos os seus contatos. NÃO FIQUE QUIETO, NÃO DEIXE O GOVERNO NOS ALIENAR, NÃO É UMA CRÍTICA PARTIDARIA É UMA CRITICA AO COMPLETO DESCASO DO NOSSO GOVERNO COM OS NOSSOS ESTUDOS.

    Emanuel Ricardo dos Santos
    Estudante do Curso de História da UESC
    Universidade Estadual de Santa Cruz
    Ilhéus – Bahia”

    Estranho isso, já que o governo petista, em nível federal, tem lutado pela melhoria do salário dos professores e criou quatro universidades federais, contratando funcionários e professores para as mesmas. No entanto, como o MEC encontra-se em momento de esquizofrenia, já criticada algumas vezes neste blog, o email que me foi repassado por pessoa de confiança, segue publicado, ipsi litteris, como me foi enviado.

    Não se sabe até que ponto essa esquizofrenia educativa do MEC se irradia para governos estaduais e municipais dos partidos coligados ao Governo do PT. No RJ estamos tendo problemas com a inclusão automática de crianças com deficiência por estar o Município alegando cumprir Portaria do MEC neste sentido. E fui numa reunião no SISEJUFE/RJ para debate sobre o fechamento do INES e IBC, no dia 31/05/2011, com promessa de participação de funcionários graduados do MEC em Brasília, mas não compareceram, como o aluno baiano diz que ocorre com eles e o Governador Jacques Wagner.

    Nossa defesa é a publicidade e a circulação de informação.

    abs

    p.s.: Dedicação exclusiva, como comentada pelo aluno estar sendo exigida pelo Governador da Bahia, não seria problema se o salário fosse digno. Entretanto, como o aluno diz que não é, teria conotação de, juntamente com as outras medidas desmotivadoras estaduais, ser meio de desestimular o magistério e os professores públicos de carreira.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui