Início Editorial Dois recordes mensais de acesso ao Blog desde o ano de 2010:...

Dois recordes mensais de acesso ao Blog desde o ano de 2010: janeiro (8.082) e maio (6.731) do mesmo ano de 2016

88
0

Compartilhamos esta boa novidade. Os dois meses de maior acesso do Blog encontram-se neste mesmo ano corrente de 2016.

Desde o ano de 2010, quando em junho começamos com 900 acessos mensais, a maior parte da Alemanha, já atingimos uma média mensal recente de 4 mil acessos e média histórica de 3.039 acessos mensais, considerando-se 72 meses de vida e mais de 218.878 acessos gerais oriundos de mais de 40 países.

Neste universo, o mês de janeiro de 2016 bateu todos os recordes de acesso mensal, produzindo 8.082 acessos gerais, sendo o mês de maio de 2016 o segundo mês de maior acesso geral, computando 6.731 acessos gerais.

Observe o gráfico retirado do Google Analitics sobre o Blog:

A cada seis meses a média de acessos vem subindo e isso demonstra consistência e acréscimo de acessos e atenção despendida ao Blog Perspectiva Crítica que hoje possui acervo de 848 artigos à disposição do público de leitores que não se satisfaz com a unicidade de pensamento e interpretação de fatos sociais, econômicos e políticos como é procedida pela grande mídia brasileira.

Hoje, a lista dos dez artigos mais acessados é a que segue:

Procuramos manter a qualidade das publicações e isso exige tempo. Por outro lado, muitas vezes a grande mídia publica temas com pouco compromisso com a verdade sob a perspectiva do cidadão, e temos de responder o quanto antes no afã de garantir um contraditório social que possa criar uma dinâmica dialética informativa com o objetivo de impedir que a desinformação em massa se concretize e se sedimente.

Desvelar os mitos midiáticos ou de mercado para garantir e assegurar posicionamento crítico da sociedade em relação a fatos publicados ou não no Brasil. Este é o nosso objetivo.

Sabemos que não é possível acertar sempre, mas é necessário ter boa fé e compromisso com a verdade ao resolver publicar algo a ser lido pela população. Cremos que executamos um trabalho digno e a resposta é o aumento constante da quantidade de acessos, perguntas, críticas. Comentamos e criticamos publicações da mídia, mas nunca deixamos de inovar na pauta de discussão social e nunca deixamos de nos posicionar sobre os fatos mais importantes.

Assim seguiremos, até que a mídia publique melhor e cada vez melhor. Quem sabe então, poderemos simplesmente sentar para ler um jornal, sem sentir a adaga do surrealismo cortar nosso córtex sem dó nem piedade? Difícil… a grande mídia é uma empresa e sempre publicará segundo o prisma de grandes empresas ou bancos. Só nos resta dividir, portanto, essa tarefa com você, leitor. Somente esta simbiose é capaz de nos proteger da condução autômata da sociedade que, algumas vezes explicitamente, muitas vezes subliminarmente, a grande mídia tenta impor ao cidadão.

O cidadão não tem tempo para se dedicar a produzir e processar informações do cotidiano. Ele tem que se preocupar em trabalhar, cuidar de seus filhos, dormir, se alimentar, fazer algum exercício, estudar, cuidar do carro, recolher impostos.. ele não tem muito tempo para produzir e comparar informações para produzir a sua original perspectiva sobre fatos políticos, sociais e econômicos. Ele consome, então a informação processada pela mídia.

Mas essa produção de informação não está processada sob o prisma da perspectiva do cidadão, mas de empresas e bancos. E a realidade que a mídia informa e tenta concretizar leva a um mundo melhor.. para grandes empresas e bancos e seu grupo de pessoas integrantes, um círculo pequeno, muito pequeno.

Daí deriva, portanto, o maior objetivo do blog: assimilar a informação disponível publicado pela grande mídia e outros meios de comunicação como Blogs Sociais, Insitutos de Pesquisa e Universidades, Sindicatos e instituições públicas, processar essa informação sob a perspectiva do cidadão, pessoa física, pai, mãe de família, trabalhador e servidor público brasileiro, e apresentar uma informação real que permita a defesa dos interesses deste cidadão.

Acreditamos que assim, garantindo uma verdadeira dialética informativa, influenciaremos bem a grande mídia e proporcionaremos um posicionamento mais claro e firme das pessoas em relação a esses fatos publicados tão erroneamente em sociedade, potencializando a condição dos nossos leitores de entender quais interesses seus , de empresas, da mídia e dos bancos estão em jogo e, a partir daí, podendo este mesmo cidadão entender e concluir o que seria melhor para si, ao analisar cada ato ou fato social, político e econômico ocorrente e noticiado.

Sigamos em frente.

p.s. de 07/06/2016 – Texto revisado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui