Início Economia (DES) AUSTERIDADE FISCAL: Governo Temer libera UM TRILHÃO DE REAIS em tributos...

(DES) AUSTERIDADE FISCAL: Governo Temer libera UM TRILHÃO DE REAIS em tributos para petroleiras estrangeiras

14
0

Saiba mais sobre a renúncia fiscal que o Governo Temer patrocina, em benefício de empresas de petróleo que explorarão o Pré-sal nesta excelente matéria do UOL ECONOMIA intitulada “Estudos apontam perda de R$ 1 tri em renúncia fiscal após leilão do pré-sal” e publicada em 31/10/2017.

Observe os trechos que selecionamos:

“Um conjunto de estudos elaborados pelas Consultorias Legislativa e de Orçamento da Câmara dos Deputados mostra que as regras previstas no leilão da Agência Nacional do Petróleo (ANP), realizado na sexta-feira (27), farão o governo reduzir o retorno na exploração do petróleo em relação à disputa no campo de Libra, ocorrida há quatro anos.

Parte desses recursos ajuda a financiar a educação e a saúde. Paralelamente, uma Medida Provisória já em vigor e prestes a ser votada pelo plenário da Câmara reduz impostos para as petrolíferas até 2040 e geraria renúncia fiscal de R$ 40 bilhões anuais, ou R$ 1 trilhão em 25 anos.

“(…) O consultor de orçamentos Bruno Rocha verificou que, em três anos, serão perdidos R$ 30 bilhões em três anos, mais do que previa o Ministério da Fazenda em época de arrocho fiscal.

Já outro estudo, de Paulo Lima, calcula que, se forem considerados todos os campos do pré-sal, a perda seria maior, da ordem de R$ 40 bilhões por ano, ou R$ 1 trilhão em 25 anos. O relator da Medida Provisória na Câmara, Júlio Lopes (PP-RJ), ampliou o prazo para os benefícios serem usados até o ano de 2040 –originalmente, eram só cinco anos, até 2022.”

Acesse na íntegra o artigo em http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/10/31/estudos-apontam-perdas-de-r-1-tri-em-renuncia-fiscal-com-leilao-do-pre-sal.htm

Para sustentar a necessidade da renúncia fiscal de UM TRILHÃO DE REAIS até 2040, dinheiro que iria para a educação e a saúde de brasileiros por determinação legal, o relatório da ANP considerou o valor do barril de petróleo a US$50 dólares o barril, quando ele está a US$60,00 e com tendência de alta, além de leiloar campos com enorme potencial de encontrar petróleo, mas sem a perfuração de teste.

Com a perfuração feita antes de licitar, segundo  um campo dobra de preço. Foi o que ocorreu com o campo de Libra. Mas o Diretor da ANP diz que não vale o risco e que o valor das perfurações seria de R$700 milhões. Os analistas que criticaram a renúncia fiscal indicam que o valor da perfuração seria de R$200 milhões.

E agora vejam mais essa pérola, com uma renúncia complementar em relação ao pagamento de CSSL, caso as empresas perfurem o poço e encontrem petróleo, poderão abater o custo da operação do pagamento do imposto CSSL (Contribuição social sobre o lucro)!!!

Ou seja, o lance pelo campo saiu bilhões de reais mais barato para a petroleira porque não houve a perfuração inicial de testes, ao custo de R$200 milhões, mas a chance de achar petróleo no pré-sal é de 50%, enquanto no mundo a média é de 20%.

Se não achar petróleo, a empresa perdeu o dinheiro da perfuração como ocorre em 80% dos casos no mundo, ou seja, faz parte do risco do negócio. Mas se achar petróleo, que no caso é de boa qualidade (ao contrário do petróleo do nosso pós-sal), todo o custo da operação, que constitui o risco do negócio, é abatido integralmente do pagamento da Contribuição Social Sobre o Lucro, furando o orçamento público no lado da arrecadação!! Que austeridade é essa?!? Que moleza é essa para petroleiras?!?! E porque todas as outras empresas de outros setores no Brasil têm que pagar CSSL sem abater os riscos e despesas de seus negócios?!?! Que A-B-S-U-R-D-O!!!!
   
Leiam a publicação. O Brasil e o futuro dos nossos filhos merece. Fica evidente que AUSTERIDADE é só em cima de corte de direitos trabalhistas, previdenciários, prejudicando trabalhadores com carteira assinada, aposentados, pensionistas e servidores públicos. Para empresas de petróleo, não há ponderação sob que legitime cobrança normal de impostos para ajudar no orçamento público.

O Brasil é das empresas (ainda mais estrangeiras e muito mais ainda petroleiras) e não dos cidadãos.

Como exigir corte de salários, corte de direitos trabalhistas e previdenciários, de direitos de aposentados, pensionistas e servidores, e pelo lado da arrecadação liberar para empresas exploradoras de petróleo um trilhão de reais EM IMPOSTOS ATÉ 2040?!?!?! E por que a grande mídia e o JORNAL O GLOBO nada publicou sobre o tema? Cadê as manchetes par defender o orçamento público neste caso?!?!

Aí você vê quem está do seu lado, leitor…

O Blog Perspectiva Crítica agradece à UOL ECONOMIA pela coragem e patriotismo em publicar o artigo mencionado por nós acima.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui