Início Colunas Dentre as 100 melhores faculdades dos países emergentes há somente quatro brasileiras,...

Dentre as 100 melhores faculdades dos países emergentes há somente quatro brasileiras, todas públicas

437
0

Interessante esse dado. Dentre as cem melhores universidades dos países emergentes, há somente quatro universidades brasileiras: USP (11º lugar), Unicamp (24º lugar), UFRJ (60º lugar) e Unesp (87º lugar). Todas são públicas e não há uma privada nesse ranking.

Acesse a íntegra em http://oglobo.globo.com/educacao/brasil-nao-tem-universidades-entre-10-melhores-dos-paises-emergentes-10967823

- PUBLICIDADE -

É interessante lembrar que os professores são concursados, os alunos também, e a estrutura fornecida é pública custeada com impostos. Nenhuma instituição particular conseguiu esse nível de proficiência. Isso nos remete a pensar  o nível de excelência que o setor público é capaz de fornecer à nossa sociedade e o nível de excelência que a área privada consegue oferecer.

E se é assim na Educação, em outras áreas podemos ter mais eficiência do setor público do que do privado. Talvez seja por isso que o Banco do Brasil  é o maior banco do Brasil, mesmo à frente do Citibank, Santander e gigantes brasileiros. Talvez seja por isso que a Petrobrás não tem concorrente em nossas terras. talvez seja por isso que o BNDES seja capaz de sozinho vir financiando a longo prazo e taxas baixas toda a infra-estrutura e grandes investimentos produtivos brasileiros, e ainda obtém lucros ano a ano, tendo hoje mais de três vezes os valores e patrimônio do Banco Mundial; dentre vários outros casos de excelência (Justiça Eleitoral, Receita Federal, Banco Central, Agências Reguladoras, Rede Hospital Sara Kubitschek, Fiocruz, Finep, Correios, CEF, etc.. etc…

Mas a mídia gosta de dizer que o serviço público e o setor público são os párias da sociedade..

Enquanto não encararmos a realidade dos fatos, ficará difícil ter os melhores serviços que brasileiros podem prestar a brasileiros, por menos valores despendidos pelo cidadão, e isso prejudica a eficiÊncai da economia e empobrece cidadãos… temos de dar as melhores condições para a área privda se desenvolver onde possa ser melhor, mas reconhecer que o Estado é melhor em muita coisa e exigir que se invista nesses setores para que obtenhamos mais e melhores serviços para todos os brasileiros.

Justiça informativa gerará eficiência adminstrativa e investimentos públicos e priovados corretos. Por quê nunca há uma manchete assim: Área privada reprovada na educação superior”? O artigo não merecia esse título?

Só chamo a atenção de que a lista das 800 melhores universidades do mundo a UFRJ estava em primeiro, seguido da Unicamp, depois da USP e depois, creio, veio UFF e PUC/RS ou PUC/RJ. Então há métodos de contagem diferentes nessas duas avaliaçãoes e ao menos nessa edição que agora comento, havia um representante brasileiro da área privada.

Aqui há justiça informativa.

- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui