Aumento de Dívida Pública para 2 trilhões de reais

    33
    0

    Gente, a dívida estava em 1,866 trilhão de reais, em 2011 (veja http://www.jcom.com.br/noticia/139231/Divida_publica_federal_podera_chegar_a_R_205_trilhoes_em_2012). Se subir em 2012 para entre 1,950 trilhão e 2 trilhões, qual terá sido o acréscimo percentual desses 90 a 150 bilhões de reais? Seria um aumento percentual entre 5% a 8%. O crescimento do PIB será de 3,5%? Desconte da dívida. Você tem um aumento percentual de dívida/pib de 1,5% a 4,5% da taxa atual que é de 36% o valor do PIB, ou seja, a variação dessa taxa, a menor do mundo desenvolvido democrático ocidental (exceto Chile que não tem previdêncai pública), iria para no máximo 38% e se você defendesse que deveria se aplicar a diferença pontual percentual cheia, não chegaria a 41%, dentro da margem de admissão na Zona do Euro (40% dívida/pib). Numa matemática rasteira, qual o prejuízo?

    E por que isso? O mundo ainda está em crise e é necessário investir no mercado interno. Razoável. EUA, Europa e Japão escangalharam toda a sua relação dívida/pib para não quebrarem, e nós temos de fazer só isso? Estamos no lucro.

    Então, não vejo fator para alarde. Ainda mais porque não está sendo considerado que estamos trocando dívida de juros maiores por juros menores e, portanto, ninguém ainda informou a medida em que cai percentualmente o chamdo “serviço da dívida”, por que isto está caindo. Seria interessante ter essa notícia. Os R$90 bilhões a R$150 bilhões a mais de dívida são valores tomados pelo governo para algo, e este algo não pode ser custeio corrente, porque há superávit primário e estão respeitados os limites do Orçamento e da Lei de Responsabilidade Fiscal.

    Então, a informação de aumento de dívida, a meu ver, deve ser relativizada, entendida e pesquisada até. Mas nada que assuste, ainda mais em face do que ocorre com EUA, Europa e Japão.

    p.s. de 09/03/2012 – a título de sugestão para entender esse aumento de R$90 bi a R$150 bi, já que os jornais pouco se esforçarão para entender esse aumento e somente dirão que é aumento de gasto público e ineficiÊncia do governo (claramente também dirão que é por conta do “inchaço” da máquina (rsrrs) que nunca dizem onde ocorre e em que proporção), esse valor está muito semelhante ao que tem sido aportado no BNDES para garantir valores ao investimento privado. Já foi emprestado ao BNDES 180 bilhões de reais. E há previsão de mais injeção de capital no BNDES, portanto… pode ser isso. Talvez o único lugar que pode nos dar essa resposta seja a ONG Contas Abertas… mas só aguardando. Aguardemos a definição da causa e da finalidade desse aumento previsto da dívida pública em 90 a 150 bilhões de reais.

    p.s.2 de 09/03/2012 – É importante colocar, agora, com mais calma (não gosto de perder tempo em apontar omissão informativa ou erro informativo), que apesar de o aumento da dívida pública poder ser, em relação a ela mesma de 5% a 8%, o impacto na dívida pública é obrigatoriamente muitíssimo menor, em torno de poco menos da metade desses valores. Por quÊ? Porque a base de comparação é diferente. R$150 bilhões de reais são 8% de 1,866 trilhão (dívida pública), mas são meros 3,75% de 4 trilhões de reais (PIB). Por isso, o impacto deste aumento da dívida pública no PIB é muito menor do que o impacto deste aumento sobre a prória dívida pública. Isso para você relativizar a informação de aumento de dívida pública. No fundo, todas as notícias publicadas pela mídia com menções exclusivass a valores nominais são desinformativas, pois não dão a real dimensão do que ocorre. Mas também cabe a você se esforçar para juntar informações e concluir o que acontece, chegando ao seu veredito pessoal de se isso é bom, é ruim, ou é normal.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui