Apagão de servidores públicos. Falta de servidores faz mais duas vítimas: CGU e IBGE param atividades

    54
    0

    Recentemente foi publicado no Jornal O Globo mais uma prova de que o governo brasileiro não investe em recursos humanos conforme a necessidade da população brasielria e sua demanda.

    Além de recentemente o Defensor Público da União Daniel Macedo ter descoberto e denunciado que faltam 1.226 méeicos públicos federais nos hospitais federais do Rio de Janeiro, agora foi a vez do IBGE e da Controladoria Geral da União (CGU) apresentarem suas falhas apontando como causa FALTA DE SERVIDORES, em mais uma demonstração de que o BRASIL VIVE APAGÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS.

    O IBGE acabou de passar por falha grave na divulgação de dados que poderiam ter efeito grave, mensurável ou não, no resultado das eleições que se desenvolvem no momento. Por erro na checagem da compilação dos dados, esta terminou equivocada gerando resultado de piora no índice de Gini que é internacionalmente aceito para medir o IDH de um país. Com o erro, o índice de Gini, que mede desigualdade que era de 0,496 havia ido para 0,498, quando deveria ter ido para 0,495, o que ocorreu após a correção. É óbvio que isso impacta até a corrida eleitoral e por isso há investigação do governo para saber o que ocorreu.

    Observe este trecho que selecionamos de matéria específica sobre a questão:

    “O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reconheceu nesta sexta-feira que a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2013 contém “erros extremamente graves”. O equívoco do órgão foi na projeção de população em sete estados, entre eles o Rio Grande do Sul, o que afeta os resultados do país. Revisado, o índice de desigualdade caiu de 0,496 para 0,495.”

    Acesse a íntegra em: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/09/pnad-contem-erros-graves-e-indice-de-desigualdade-cai-4602584.html

    Qual o problema alegado? Falta de servidores. Inclusive com a informação de que os mais de 800 servidores contratados não repuseram sequer os aposentados do Instituto. E o IBGE ainda informou que deixou de fazer outras duas pesquisas por falta de servidores.

    Quem perde com isso, senhores, é o Brasil. Sou eu e você. É a economia e a formulação e execução de políticas públicas! Será que não se vai atentar para isso?!? Há falta de servidores públicos crônica no Brasil e isso prejudica  a população e a economia.

    E a CGU? Arquivou casos por insuficiência de servidores para continuarem investigações. Segundo artigo recente da CBN, a CGU trabalha com 47% de sua capacidade, prejudicando a investigação e fiscalização da corrupção em todo o País!!!

    Acesse a íntegra em http://cbn.globoradio.globo.com/editorias/pais/2014/06/28/CGU-TRABALHA-COM-47-DA-CAPACIDADE-POR-FALTA-DE-SERVIDORES-E-ACOES-DE-COMBATE-A-CORRUPC.htm

    E Policiais Rodoviários Federais!? Por falta de policiais rodoviários federais, postos são fechados no Mato Grosso e no Pará e os postos de fronteiras por todo o país que deveriam ter 8 poliiciais cada têm apenas dois, tornando inviável a correta fiscaçlizção de cargas e pessoas em todo o país.

    Veja a íntegra em http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2014/03/prf-fecha-postos-em-mt-e-alega-falta-de-estrutura-e-de-efetivo-policial.html

    Resultado? Deficiência na fiscalização e apreensão de drogas e armas que entram pelas fronteiras e são distribuídos Brasil a dentro. Violência para as famílias de bem brasilerias.

    E posso citar um monte de necessidades na área pública!!

    Falta de analistas para fazerem projetos de infraestrutura. Veja o trecho que selecionamos:

    “BRASÍLIA — No momento em que incentivar investimento virou consenso dentro e fora do governo, a presidente Dilma Rousseff tem sido pressionada por técnicos para autorizar mais concursos porque — segundo eles — falta gente para elaborar e aprovar projetos importantes, principalmente, de infraestrutura. Somente nos três primeiros meses do ano, o Executivo perdeu, ao todo, quase 9 mil funcionários públicos. A maioria se aposentou.”

    Acesse a íntegra em http://oglobo.globo.com/economia/governo-enfrenta-falta-de-mao-de-obra-para-elaborar-projetos-5463736

    E professores?!?! Nas universidades preferem manter professores temporários pois assim mantêm-se feudos dos poucos professores que mandam nas instituições, em rpejuízo ao esino e aos alunos das universidades.

    Gente, por que continuam publicando que há excesso de servidores??! Isso é uma mentira e prejudica o país, as empresas e o cidadão brasileiro. É um desserviço à nação essa propalação de tamanha mentira contra o serviço público. E o prejuízo é meu, seu e nosso.

    E há dinheiro para se contratar? Há. O orçamento está com superávit primário baixo. Ok. Mas FHC gastou 5,4% do PIB com servidores e Dilma gasta 4,2%. E o orçamento da União pode gastar 50%  (no mínimo 40% – veja p.s. abaixo, além do artigo 19, I da LC 101/2000) com custeio, incluindo salários de servidores, e esse valor está em 30%!!

    Enquanto continuar essa mentira de que há inchaço da máquina pública (pode haver, sim, em Brasília que consome 25%  da folha de todos os servidores federais de todo o país que custa 200 bilhões de reais), não haverá o investimento no serviço público de forma a diminuir a diferença que temos em relação à disponibilidade de servidores públicos executada em países ricos como Alemanha, França, Noruega e EUA. Por isso têm melhores serviços públicos e por isso têm melhor ambiente de negócios também. No Brasil temos 10,7% de nossos trabalhadores como servidores públicos, enquanto na Noruega é de 35 a 39%; na Alemanha é de 18%, na França é de 26%, nos EUA é de entre 15% a 22% e no Chile é de 15%).

    Sem serviço público eficiente não há projetos de infraestrutura na velocidade em que o Brasil precisa, não há médicos e tratamento médico-hospitalar eficiente, não há alfândega eficiente e rápida para facilitar a exportação e importação, não há contenção da violência por falta de apreensão de drogas e armas que entram no País, não há escolas públicas de qualidade, não há pesquisas estatísticas, não há Embrapa, não há BNDES, não há Petrobrás e não há combate eficiente à corrupção.. talvez seja o que muitos querem, não? Rsrsrs

    Senhores, o serviço público enriquece o País, é muito maltratado pela grande mídia e isso conduz à falta de atenção do governo a esse setor estratégico do nosso país e de qualquer país. É um setor que deve ter gente suficiente de acordo com a demanda do país e bem remunerados para selecionarmos e mantermos os melhores nestes postos. O retorno é nosso, é é pelo imposto pago.

    O Blog Perspectiva Crítica há mais de quatro anos denuncia e combate o APAGÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS por todo o Brasil.

    p.s.: O limite de gasto co pessoal da União, segundo a Emenda 101/2000 (LRF), é de 47,5%. Acesse  a página 9 do estudo acessível em http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESP-UnB/Despesa_pessoal_LRF.pdf

    p.s. 2: Importante salientar que o Programa Mais Médicos, implantado depois das exigências das mnaifestações de junho de 2013, contratou 14 mil médicos em sete meses, tentando aumentar nosso índice de 1,8 médico por mil habitantes ao índice mínimo de 2 médicos por mil habitantes, segundo sugestão da ONU, sendo que a Inglaterra tem 2,8 médicos por habitantes, enquanto que Portugal e Argentina têm 4 médicos por mil habitantes. Isso demonstra o quê? Sim, sim.. falta de médicos no Brasil.  É criminosa a informação de que há excesso de gastos com servidores, de que servidor é gasto e de que há “inchaço na máquina pública”. Se o dinheiro vai pelo ralo, não é com servidores, senhores… Importante salientar que há poucos fiscais de ônibus no RJ, e cidadãos cilistas morrem; há poucos servidores da Defesa Civil na Região Serrana, e morreram 900 pessoas na enxurrada de 2011, e há poucos controladores de vôo, o que criou grande risco para as operações de vôo em todo o País durante o governo Lula/Dilma. Não há milagre.. para ter serviços públicos, só com servidores públicos.. é difícil entender? Então, economizem em outra coisa. Incentivem  a área privada a tirar dinheiro do bolso para fazer investimentos de infraestrutura, mas não penalizem o cidadão e o ambiente de negócios, impedindo contratação e remuneração de serviços e servidores públicos.

    p.s. 3: Outro exemplo de crime contra a sociedade é a tabela do SUS não ser corrigida adequadamente, obrigando a várias Santa Casas fecharem portas à população (São 116 Santas Casas por todo o País). Isso é diminuição de investimento social em serviço básico de saúde que deveria existir pelo imposto pago,  mas não acontece porque o governo não prioriza o atendimento básico, nem o investimento nesse atendimento básico e, por fim, a mídia está sempre disposta a criticar esses investimentos, alegando que são aumentos de gastos. Isso tem que acabar!

    p.s. de 22/10/2014 – texto revisto, inclusive dos “p.s.” acima.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui