200 bilhões de custeio e 82 mil servidores contratados: onde está o erro na informação do Globo?

    7
    0

    Desta vez vou conseguir ganhar uma aposta entre amigos!!! Finalmente!!! Eles disseram que eu não conseguiria escrever um artigo com menos de 415 páginas e 320 remissões!!!

    Pois é só esperar que o Globinho do nosso coração sempre me proporciona todas as oportunidades que posso pedir a um veículo de mídia, para escrever artigos grandes, pequenos, com remissões, sem remissões, da forma que eu quiser, ao gosto de todo mundo.

    Vocês já viram essas duas publicações, não é? Num período de duas semanas de hoje, 01/02/2011, para trás, as publicações que ora critico foram uma que destaca a previsão de custeio do Governo com funcionalismo público: 200 bilhões de reais (na verdade acho que são 199 bilhões, mas enfim..) e o outro que ressaltava, com teor de horror público, que o Governo Lula contratou 82 mil servidores públicos!!

    VocÊ lê as duas manchetes e o impacto é, com o contexto trabalhado pelo Globo através de meses de artigos sobre inchaço de máquina, aparelhamento do Estado (nunca tendo apontado onde foi há o inchaço nem explicada como prestar serviço público sem aparelhamento), de que há lambança geral, irresponsabilidade de gastos públicos e “inchaço de máquina pública”, tudo, evidentemente, sem nenhum sentido com o interesse público.

    Mas onde está o erro? Como eles te enganaram? Como te informaram mal? Como sempre fazem, senhores e senhoras, na omissão. Vou passar uma dica que sempre acaba com o Globo, mas que pouca gente sabe. Pergunte o percentual do gasto público em relação ao PIB, para verificar se 200 bilhões de custeio é historicamente absurdo. E pergunte qual o percentual de servidores públicos em relação aos habitantes na Alemanha, França e, pasmem, nos EUA!!

    Você sabe qual a resposta? Tan, tan, tan ,tan… No governo FHC, com menos funcionários do que hoje, o gasto do PIB com funcionários públicos chegou a 5,4% do PIB. Hoje, esses 200 bilhões, chega a 5,1% e no Governo Lula esse percentual já cehgou a 4,9%!!! Tá mais barato o custo de funcionário no Governo Lula por causa do crescimento do PIB. E nós temos um avanço na desestruturada máquina pública brasileira para tentar melhorar prestação de serviço público. Já percebeu que ao invés de três a quatro meses o passaporte sai em até 10 dias agora? Você acha que é milagre? Não, gente, é mais servidor na Polícia Federal.

    E vocÊ sabia que mesmo com 82 mil servidores a mais, nós temos ainda um servidor para cada 32 habitantes, enquanto a Alemanha tem um servidor para cada 18 habitantes? Sabia que a França tem um servidor para cada 12 habitantes? Sabia que a Inglaterra tem um servidor para cada 29 habitantes? Para chegarmos no nível da Inglaterra, berço do liberalismo, tínhamos de aumentar nossos funcionários públicos em 10%!!

    Agora, vocÊ sabia, ainda, que os EUA tem 22% de sua força de trabalho no funcionalismo público? E sabe qual é esse percentual no Brasil? 11% (onze por cento), amigo. É… a metade. POrque estes países podem investir em serviço público e nós não? POrque podem oferecer mais serviçospúblicos para seus cidadãos e nós não merecemos? A média dos trinta países europeus é de um funcionário público para cada 15 habitantes. O dobro de funcionários por habitante que há no Brasil. Mas nós somos a oitava economia no mundo, deveríamos pelo menos ter a oitava relação servidor por habitante no mundo, não?

    Viu como você leu o artigo do Globo e ficou mal informado sobre o que te interessa e sobre o tema que ele publicou? Mas agora você já sabe.

    Bem, não sei se ganhei a aposta do artigo curto… mas foi um prazer de novo! rsrsrsrs

    Para que vocês fiquem com uma informação melhor sobre o funcionalismo no nosso País, selecionei um artigo da ONG Contas Abertas. Não gostei do título, mas o teor está ótimo e vocÊ poderá averiguar que Lula tentou reestruturar os quadros estratégicos do Estado para melhor prestar serviço público, tentando desfazer o mal que Collor e FHC, seguindo cartilha do FMI, tentaram realizar que foi o desmonte do Estado. Confira também a importância estratégica de um corpo de funcionários públicos de alto nível e bem remunerado e saiba que nenhuma nação importante cresceu sem isso.

    Veja por você mesmo em texto confiável no link abaixo:
    http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:vG0Ppl_n22kJ:contasabertas.uol.com.br/WebSite/Noticias/DetalheNoticias.aspx%3FId%3D195+contrata%C3%A7%C3%A3o+servidores+a+mais+governo+lula&cd=3&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&source=www.google.com.br

    abraços

    p.s.: Vi também um artigo publicado recentemente que diz assim, mais ou menos: “dívida pública cresce dez porcento em 2010, no fim do Govenro Lula, chegando a 1,654 trilhão”. Cadê o erro? Ou melhor, cadê o engôdo? A resposta é mesma: Nominalmente cresceu. Mas o PIB não cresceu 8% em 2010? Só aí, se fosse simples assim, você matava 8 pontos percentuais, ou 80% da conta que o Globo apresentou como “crescimento de dívida”. Mas o correto, como a arrecadação não cresce exatamente na proporção do PIB, é você perguntar qual é o percentual dívida/pib do Brasil? Fechou em decréscimo em 2010, em 41% do PIB. No FHC chegou a ser superior a 50%! É isso. É mole!

    p.s. em 02/02/2011: Pessoal, só pra ficar claro e fácil. Há previsão no orçamento para 2011, elaborado e aprovado em 2010, de que o custo com funcionalismo federal iria para 199 bilhões. Houve crescimento nominal em relação ao gasto previsto para esta mesma conta de 2009 para 2010. Mas houve manutenção do percentual em relação ao PIB em torno de 5%. Está pois dentro de nossa capacidade de investimento em prestação de serviço público. A notícia do Globo de hoje, dia 02/02/2011, informa que houve aumento de dívida pública em 200 bilhões em 2010 e que haverá outro aumento de gasto em 2011 neste mesmo valor. Informou que houve aumento da dívida em 13% (pra ser exato). Mas em 2010 houve aumento chinês de PIB (7,9%) e recorde absoluto em arrecadação (à razão de 10% ao mês durante todo o ano, com arrecadação final de 809 bilhões de reais), assim como em 2011 já é previsto aumento de 4,5% a 5,5% do PIB e, consequentemente, de arrecadação. E observe, o aumento de 5% em média sobre o PIB, em 2011, é sobre base de cálculo que já considera o PIB de 2010, sobre o qual já houve crescimento de 8% sobre o PIB de 2009. Tratam-se de juros progressivos, enquanto a previsão de aumento de gasto ficou congelada em 200 bilhões de reais. Por isso só dá para acompanhar se a conta fecha ou não, se há irresponsabilidade, acompanhando a variação desses aumentos de dívida em relação ao crescimento do PIB, assim como acompanhando o crescimeno de gastos em relação ao PIB ou arrecadação, e vendo se está dentro dos limites de responsabilidade fiscal. Enquanto houver menos servidor público por cidadão no Brasil do que ao menos a nona maior economia do mundo, acho que, se não gerar custo maior que a receita, o investimento não é, a priori, irresponsável. Afinal, precisamos de médicos e professores, além de Juízes, policiais, controladores de voo, enfermeiros, professores universitários, professores de creche, assistentes sociais para todo o Brasil e ainda em quantidade suficiente para a demanda brasileira, ou o serviço público está bom?

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui