Mensalões do PT, do PSDB e financiamento privado de campanhas

    32
    0

    O advogado do Eduardo Azeredo (PSDB-MG) admitiu para a imprensa, pela primeira vez, que pode ter ocorrido desvio de verbas públicas no caso do mensalão mineiro do PSDB.

    Acesse o artigo na íntegra em : http://oglobo.globo.com/pais/advogado-de-azeredo-admite-desvio-de-recurso-publico-no-mensalao-tucano-11573698

    Vejam, o advogado parece sustentar que o desvio teria sido ocasionado pelo responsável pela campanha do Eduardo Azeredo, César Mourão e que o Azeredo nada teria a ver com isso. Veja o trecho que selecionei do artigo acima apontado:

    “Grossi sustenta que Azeredo designou o tesoureiro Cláudio Mourão para fazer a administração financeira da campanha, por isso não pode ser responsabilizado por eventuais desvios. Por não ocupar cargos públicos, Mourão é processado no âmbito da Justiça de Minas. No entanto, os crimes a ele imputados prescrevem em abril, quando ele completa 70 anos.
    — Eduardo não teve nada a ver com isso. Ele continuava governando o estado e fazendo sua campanha — completou o Grossi, que desde 2008 comparava a situação de seu cliente à do presidente Lula no processo do mensalão petista.”

    Observem, senhores, não vou entrar no mérito de que o Mensalão PSDBISTA caminha para uma pizza, porque ainda é cedo. Nem vou entrar no mérito da diferença do destaque para este mensalão e o do PT.

    Dessa vez quero abordar a causa de tudo isso. É uma só: dívidas de campanha com empresas privadas.

    O cerne mais negro de nossa política está no problema causado pelo financiamento privado de campanha. Esses dois mensalões existiram para pagar dívida de campanha. Os metrôs não desenvolvem no RJ pelo lobby de empresas de ônibus que financiam as campanhas para PRefeito, Governador e Vereadores e Deputados Estaduais. E esse mesmo poder financeiro consegue isenções tributárias (de IPVA) a empresas de ônibus, prejudicando arrecadação que destinaria mais verbas à educação e saúde no Muniícpio e no Estado do Rio de Janeiro, por exemplo. Essa isenção é única no Brasil.

    O financiamento privado de campanha distorce a política, compra a consciência de deputados e políticos, torna os deputaods e políticos reféns das empresas, faz com que os honestos fiquem sempre em segundo plano e os desonestos despontem lá na frente com o apoio financeiro privado, prioriza os interesses das empresas financiadoras de campanha ao interesse público.

    Por quÊ você acha que até hoje os ônibus no RJ, mesmo com o calor de verão bizarro que aqui faz, não são obrigados até hoje a oferecerem ar-concidionado? Por que vocês acham que o metrô não se expande? Por que vocês acham que até hoje a relação do custo do transporte de ônibus é de 10% para o Estado, 20% para a empresa e 70% para o cidadão (preço da passagem), segundo disse Fernando Haddad quando pressionado pelos movimentos de rua de junho de 2013, enquanto na Europa a relação é 1/3 para o Estado, 1/3 para a empresa e 1/3 para o cidadão (preço da passagem)? Por que você acha que não melhoram a gestão pública de escolas e hospitais, mas preferem substituir por gestões terceirizadas de ONGs, e Oscips e Cooperativas que poderão dar dinheiro para campanha? Por que vocês acham que o Estado e o Município relutam em contratar médicos e professores e dar-lhes planos de carreira dignos com salários atraentes, mas aceitam pagar até três vezes mais por médico contratado via Oscip, Ong ou cooperativa?!?!?!?

    Tudo, talvez praticamente tudo de ruim que há na política de hoje tem alguma relação com dívida de campanhas, necessidades de verbas para investir em campanhas políticas e financiamento privado de camapanhas políticas!!!

    Por isso, a decisão do STF que está indo no sentido de impedir financiamento privado de campanha tem nosso integral apoio. A determinação de financiamento público de campanha afastará o intertesse de vários políticos ladrões, criará meios para pessoas com vocvação política se oferecerem como opção á sociedade e acabará com o principal instrumento de coerção da consciÊncia de políticos, o principal instrumento de distorção da política pública e o principal motivo da existêncai de sistemas de desvio público como os flagrados e comprovados da ordem do dia intitulados MENSALÕES do PT e PSDB.

    Quem defende a prevalência de financiamento privado de campanha política sobre o financiamento público pretende a continuidade da corrupção política, a continuidade da falta de independência dos políticos. Quem defende a prevalência de financaimento privado sobre o financiamento público de campanha defende a oligarquia que hoje existe e não a democracia.

    Não a financiamento privado de campanha. SIm ao financiamento público de campanhas políticas.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui