Como avaliar a perda de poder aquisitivo: comparação com o salário mínimo ou atenção à corrosão inflacionária?

    53
    0

    Pessoal, este é um tema interessante e sobre o qual já vi muitas pessoas inteligentes discorrerem equivocadamente. É comum as pessoas acharem que uma perdade proporção entre o seu salário e o salário mínimo é uma evidência de queda de poder aquisitivo. Isso é verdade?

    Vou copiar para vocês, neste artigo uma resposta a um leitor/comentarista sobre o tema, com adaptações e correções de digitação, claro.

    “Você disse que tudo piorou após sua remuneração se trnsformar em subsídio e que sua remnuneração já foi 15,5 salários míniois e hoje é 10,5.

    Veja, a transformação em subsídio gera um controle maior do Estado e uma transparÊncia maior à sociedade. infelizmente gera uma maior facilidade do governo em negar aumento, considerando-se que o debate social não é de qualidade. A mídia publica se houve aumento ou não. A presidente é sempre boa se impedir e é sempre ruim, corporativista, interesseira se conceder aumento ou reajuste. É assim que a mídia trata o assunto para a população. Nôa há qualquer inteligência sobre o assunto. É isso.

    Assim, a transformação em subsídio da remuneração gera uma tendência de não valorização do servidor, infelizmente, pelo lado de reajustes e aumentos, por pressão retórica da mídia que quer Estado Mínimo e não tem interesse em gestão de recursos humanos na área pública. Vejo um início de debate incipiente na globo um pouco mais séiro sobre remuneração de médicos e professores, mas isto se dá porque a Dilma já disse que a pauta no serviço público será melhorar essas duas áreas. Então a mídia forçosamente está tratando do tema.. graças a Deus.

    Agora, veja, o parâmetro de melhora que você adotou é repetido pela sociedade e é totalmente incorreto. É informal, você cometou informalmente, mas é adotado mesmo por toda a sociedade: comparação de seu salário em números de salários mínimos no tempo. Assim, se há cinco anos você recebia 10 salários mínimos e hoje recebe oito, é levado a concluir que perdeu poder aquisitivo. Isto é completamente equivocado e foi ótimo você dar esta oportunidade de tocar no assunto.

    Nosso salário mínimo é ridículo e desumano. Todos nós, brasileiros, devemos alimentar a expectativa de um dia ver nosso salário mínimo no mesmo nível do salário mínimo europeu (de preferência alemão). Não interessa que hoje não seja possível. Nunca será se não quisermos.

    Assim, a tendência normal, de quem governa o País para diminuir desigualdades, é tentar diminuir a diferença entre o maior salário no Páis e o menor. Portanto, até chegarmos em uma situação ideal, o normal é que o meu, o seu e o salário de classe méida alta e ricos percam proporção em relação ao salário mínimo vigente no nosso País.

    Perda de poder aquisitivo não tem a ver com perdade de proporção com o salário mínimo, mas com corrosão inflacionária do salário. Você perdeu salário não é porque o salário mínimo aumentou. Você perdeu salário porque desde 2006 você não recebeu sequer reajuste inflacionário devido por determinação constitucional. Isso é que é grave e isso é que é verdadeiro.

    Querer a mesma proporção entre o seu salário e o mínimo é querer manter uma diferença social que não deve existir na medida que ainda hoje existe em nossa sociedade. Se aumentar o mínimo e eu e você não perdermos popder aquisitivo, ótimo. Agora, perdermos poder aquisitivo porque o Governo impede reajustes inflacionário de nossa remuneração contra determinações constitucionais é que é dose.

    abs “

    O mesmo acontece com as pessoas que dizem que contribuíram para dez salários mínimos na previdÊncia e hoje ganham 6 salários mínimos. Veja: você o cidadão contribuiu sobre uma base de dez salários mínimos em 1970. Esta base de cálculo e a contribuição, lógico, foram sendo reajustados durante os anos de contribuição, para proporcionar o pagamento de dez salários mínimos.

    A pessoa se aposentou em 2005 e o valor equivalia a dez salários mínimos (não vamos entrar no detalhe de que a regra mudou e que a aposentadoria é a média das últimas 80% contribuições – esqueça isso e acompeanhe o raciocínio.. nosso objetivo aqui é outro), mas desde então a correção de sua aposentadoria ou benefício tem regras legais próprias e não é vinculada ao aumento do salário mínimo. Portanto, se o salário mínimo ficar estagnado, o benefício ganha proporção em relação ao salário mínimo, mas se o salário mínimo aumentar mais do que a correção da aposentadoria ou benefício previdenciário, este perde proporção em relação ao salário mínimo.

    Como desde 2005 há política de Estado de aumento de salário mínimo acima da inflação, todos os salários do País que tiveram correção menor do que a correção do salário mínimo diminuíram proporcionalmente ao salário mínimo, óbvio. Mas isso não quer dizer que essas pessoas ficaram mais pobres ou perderam poder aquisito. Isso quer dizer que todos os que recebem salário mínimo ficaram menos pobres e isso é bom.

    Políticos mal intencionados jogam muito com essa comparação, mas é só retórica para levar a massa a se revoltar. Quem parar para pensar com calma e sem condicionamentos automáticos, conseguirá facilmente ver que o que importa para manter o pder aquisitivo da sua remuneração é a reposição inflacionária e, se possível, superior ao índice da inflação para garaantir algum ganho real. O índice ideal para realizar essa correção é que é uma grande e longa discussão… mas isso é outro papo.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui