Brasil x Mundo: Dados Econômicos de 2012/2013

    45
    0

    Pessoal, está difícil e trabalhoso fazer o quadro comparativo consolidado pelo Blog há dois anos, sob o título do artigo campeão de acesso “Relação Dívida /PIB Brasil x Mundo”. Mas como juntei váriso dados econômicos pesquisando vários sites e blogs, revistas e jornais, apresento para vocês os DADOS ECONÔMICOS BRASIL X MUNDO DE 2012/2013.

    Conseguindo fazer o estudo e comparação de forma melhor, apresento o outro artigo mais sofisticado depois e não os impeço de conhecer estes dados logo.

    DESEMPREGO :

    “Entre os Estados-membros(Zona do Euro), os níveis de desemprego mais baixo ficaram com Áustria (4,9%), Alemanha (5,4%) e Luxemburgo (5,6%). Em contrapartida, Grécia, Espanha e Portugal tiveram as taxas mais elevadas, de 27% (fevereiro), 26,8% e 17,8%, respectivamente.”
    (http://oglobo.globo.com/economia/taxa-de-desemprego-na-zona-do-euro-bate-novo-recorde-8549289)

    Desemprego Japão: 4,1% abril de 2013 (http://oglobo.globo.com/economia/taxa-de-desemprego-na-zona-do-euro-bate-novo-recorde-8549289)

    Desemprego EUA: 7,9% (http://fsindical.org.br/portal/noticia.php?id_con=23676)

    Brasil : 6,2% em 2012, 5,6% fev/2013 e 5,7% em março de 2013 (http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/04/desemprego-fica-em-57-em-marco-de-2013-mostra-ibge.html)

    INFLAÇÃO 2012 (http://www.global-rates.com/economic-indicators/inflation/2012.aspx):

    EUA – 1,74%

    Japão – (-)0,1%

    Alemanha – 2,04%

    França – 1,33%

    Espanha – 2,86%

    Itália – 2,30%

    Brasil – 5,84%

    Irlanda – 1,22%

    Grécia – 0,35%

    Inglaterra – 2,71%

    Portugal – 1,91%

    Rússia – 6,5%

    DÍVIDA BRUTA EM 2013: (http://super.abril.com.br/blogs/crash/nome-sujo-na-praca/)

    Brasil – 63% (dívida líquida está em 35%. Nossa dívida bruta é melhor do que a dos europeus e americanos, pois é com base em investimentos e não com financiamento de dívidas trilhonárias de bancos, seguradoras e imobiliárias européias e americanas)

    EUA – 107%

    Japão – 236%

    Grécia – 170%

    Itália – 126%

    Portugal – 125%

    Irlanda – 117%

    DÉFICIT PÚBLICO (http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=2&id_noticia=211794, que usou como fonte O Estado de São Paulo, e http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2013/04/1266659-deficit-publico-da-espanha-atinge-106-do-pib-em-2012.shtml)

    Grécia – 10%

    Irlanda – 7,6%

    Portugal – 6,4%

    Itália – 3%

    Alemanha – superávit 0.2%

    Espanha – 10,6% 

    França – 4,8%

    Brasil – superávit 1,3%

    PIB dos Países em dólares (http://www.terra.com.br/economia/infograficos/pib-mundial/):

    EUA – 15,684 trilhões

    Japão – 5,963 trilhões

    Brasil – 2,395 trilhões

    França – 2,608 trilhões

    Alemanha – 3,400 trilhões

    Itália – 2,014 trilhões

    Portugal – 212,7 bilhões

    Inglaterra – 2,44 trilhões

    Grécia – 249 bilhões

    Espanha – 1,352 trilhão

    Irlanda – 210 bilhões

    Considerações do Blog Perspectiva Crítica:

    Eu acho importante fazer algumas considerações para não “jogar” somente essas informações no colo dos leitores.

    Observem que exceto a China, com inflação de 2,1% (vive em uma ditadura e há controle de preços e câmbio), todos os demais parâmetros europeus, Japão e EUA estão com inflação baixa porque seu crescimento é pífio ou o endividamento público e privado são altos e/ou encontram-se em recessão e com desemprego alto. Sem crescimento e com desemprego, é mais difícil ter inflação alta. Índia e Rússia apresentam índices de inflação mais altos como o Brasil e seus crescimentos são maiores do que os dos EUA e Europa.

    Um índice que nunca aparece nas estatísticas é a proporção gastos com servidores/PIB. Isto demonstraria que o Brasil investe até três vezes menos em serviço público a ser prestado a seus cidadãos do que americanos e europeus e isso seria um grande justificador de não termos aqui a qualidade de vida de americanos e europeus. Americanos podem ter até duas vezes mais servidores do que o Brasil (em proporção ao número total de empregados da economia; e servidores também com estabilidade) e europeus podem ter até três vezes mais servidores públicos por habitante do que o Brasil (Brasil tem 10,7% de trabalhadores como servidores e empregados públicos e a Dinamarca tem 39% de seus trabalhadores como servidores e empregados públicos).

    Como se vê, não adiantam apenas comparar números.. tem de haver ponderações sobre eles para entender o que é melhor e o que é pior.

    p.s.: texto revisto e ampliado.

    p.s de 03/06/2013 – texto revisto e ampliado.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui