Aniversário de 2 anos do Blog Perspectiva Crítica! Mais de 34.500 acessos!

    52
    0

    Pessoal, compartilho com vocês a alegria de o Blog Perspectiva Crítica completar 2 anos de vida. Dois anos de vida com mais de 320 artigos, mais de 34.500 acessos de mais de 40 países.

    A média de acessos aumentou consideravelmente, tendo sido por volta de 100 acessos diários nos últimos três meses, o que tem feito girar os últimos números mensais em torno de 3.000 acessos.

    A grande vantagem do Blog sob a grande mídia é o contato direto com o autor, o enfoque mais próximo a vocÊ, pois realizado por outra pessoa física, além de que a pesquisa aos artigos é mais fácil e perene, podendo haver o acompanhamento do raciocínio do Blogger de forma muito mais direta e transparente.

    É fácil verificar se o que o Blogger diz tem sentido ou não. Ainda mais no nosso blog, em que é exposto obrigatoriamente todo o raciocínio e fontes que ensejaram a produção do artigo.

    Se a mídia é a fiscal dos políticos, o blog é o fiscal dos políticos e da mídia. Fiquem à vontade para mandarem temas, fatos, artigos. Vamos discutir a verdadeira realidade brasileira, sob a perspectiva de pessoas físicas, com enfoque no que é importante para o cidadão e contribuinte individual brasileiro.

    Somente com a instituição de uma mídia voltada para o cidadão brasileiro, contribuinte individual, será possível entendermos a realidade que nos cerca e que é manipulada e publicada de forma que muitas vezes não te nteressa pela mídia convencional. Somente com a instituição dessa mídia multifacetada, os Blogs, por pessoas com capacidade de análise técnica de mesmo nível dos analistas pagos por empresas e pela mídia convencional é que será possível prescrutar fatos sociais, econômicos e políticos de forma a entender seus respectivos reflexos para o bem ou para o mal dos cidadãos e contribuintes individuais.

    Somente com essa capacidade de produção informativa de qualidade e com a construção desse meio direto de informação e discussão da realidade poderemos nos movimentar, votar e defendermos ações de governo e ações pessoais no sentido de melhorar nossa qualidade de vida e aumentar nossa participação no PIB brasileiro.

    O poder do contribuinte individual é gigantesco por causa de uma única coisa: o voto. Empresas não votam. Pessoas, sim. Mas a realidade não existe, senhores. Ela é a construção de perspectivas. A realidade é a interpretação de fatos. Os fatos existem. Isso sim. Mas a interpretação de fatos e sua concatenação e correlação lógica criam a “realidade”. Mas a interpretação é feita por alguém. Se esse alguém não é você ou se você não participa da construção da realidade percebida, então você é gado, ovelha, você é um conduzido. E quem parte e reparte, fica sempre com a lehor parte.

    Assim, a mídia que cria a realidade social, pois apresenta cotidianamente e em massa a “realidade” dos fatos, se for deixada sozinha, publicará fatos na perspectiva de seu patrão, as grandes empresas que pagam as publicações de publicidade. Mas ela não pode deixar de publicar de forma que vocÊ compre a notícia, pois senão perde o valor dessa compra que a juda a manter a atividade negocial, e perde o poder de influência social, tornando-se inútil a seus clientes (grandes empresas, políticos, às classes presentes na elite, etc.)

    Então, veja! VocÊ é a razão de tudo! Sem seu dinheiro e sem seu voto, todo esse sistema de criação de realidade e de manutenção de poder das elites cai por terra!

    Falo isso para vocÊ entender o tamanho do seu poder em sociedade, caso vocÊ queira criticar a realidade, interpretar mais autonomamente os fatos sociais, econômicos e políticos. E mais. A fragilidade do contribuinte individual ser fragmentário. VocÊ, carioca, não conversa com o cidadão nordestino em bases regulares. VocÊ gaúcho, não encontra com o amazonense em bases regulares para discutir o que interessa em comum a ambos pela perspectiva ecoonômica, social e política. Mas as empresas sim.

    As empresas têm a Febraban, a CNI, a FIESP, a FIRJAN, a CNC, associações em que se encontram empresas de todo o País para discutir interesses comuns, como planejar uma apropriação maior do PIB em seu favor, de forma legítima. E um meio importantíssimo é estando próximos da mídia convencional, criando e produzindo realidades que lhes favoreçam. Mas e você? E o cidadão individual?

    Não há esse Fórum para o cidadão individual..ainda. Os Blogs são esse Fórum possível. Através dele podemos debater nossa realidade, criar consenso em torno de fatos econômicos, políticos e sociais que nos favoreçam, e promover atos que realmente importem em melhoria de nossa qualidade de vida, da qualidade de vida de nossas famílias, que importem na defesa de nossos interesses e no avanço na participação do cidadão brasileiro sobre do pib de nosso país, que é construído por nós.

    Defendemos o capitalismo, mas um capitalismo humano. O fim da miséria. Educação pública gratuita em qualidade e quantidade. Saúde pública gratuita com qualqidade e em quantidade. Ensino particular e planos de saúde privada para serviços diferenciados mas não essenciais para o acesso à saúde e educação básica e de qualidade. Serviços públicos de qualidade com servidores bem remunerados, como ocorre na Europa. Salário mínimo alto, como na Europa. Direito ao trabalhador brasileiro ter apenas um trabalho de qualidade e ter tempo livre para se aperfeiçoar, para dedicar a estudos, à sua família e à sua vida social.

    Defendemos o dinamismo econômico através de ampliação da base de consumidores. Mais pessoas com empregos de qualidade, educadas, com bons salários, amplia a base de consumidores e amplia a escala de produção. Isso resulta em baixa de preços na ponta e a vivermos numa realidade econômica e de acesso a bens semelhante ao que existe na Europa e Estados Unidos.

    Defendemos alinahmento de juros selic e de juros bancários com o mercado internacional, em parâmetros reais e compatíveis com nossa sólida economia.

    Defendemos a responsabilidade fiscal com investimentos em obras e serviços públicos, sem terceirização ou privatização de serviços essenciais de responsabilidade de prestação por parte do Estado. Para se alcançar excelÊncia no serviço público, defendemos o aumento de remuneração de todos os servdores públicos de forma compatível com a complexidade das atribuições de seus cargos. Isso gera concorrÊncia pela mão de obra brasileira com a área privada e obriga à valorização do trabalhador da área privada, a bem de todos.

    Defendemos em fim, a independência informativa, o enriquecimento do cidadão brasileiro, o direito de elencarmos nossa própria pauta de prioridades econômicas, políticas e sociais e o crescimento do país, com distribuição de renda e diminuição de desigualdade entre cidadãos e entre Estados.

    Parabéns a vocÊ leitor que nos acompanha há dois anos e cria conosco esse canal independente de análise da realidade social que existe e que nos afeta.

    Nosso compromisso informativo fica, assim, renovado!

    abs

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui