A posição do Blog sobre o petrolão e impeachment de Dilma

    46
    0

    Neste caso seremos breves porque a questão tem contornos imediatos simples, apesar de ter conteúdo ainda opaco para ambos os casos, mas muito mais opaco para a questão de impeachment. 

    Gente, o que é o Petrolão? Roubo, desvio de dinheiro e corrupção. A posição do Blog é simples: apoiamos a investigação livre do caso e a punição para todos os culpados. Agora, a última informação de que pagamentos de propina combinada com figurões da Petrobrás eram pagas viam doações oficiais aos partidos de base de governo e ao PT, isso sim é gravíssimo. Isso seria lavagem de dinheiro. Inclusive para a campanha de Dilma à Presidência?
    Vejam, aí entramos na questão do impeachment… em que medida pode haver impeachment de um presidente eleito por votos diretos dos cidadãos por problemas de contabilidade ou origem de verbas de campanha? A campanha da Dilma custo mais de 100 milhões de reais. Se 4 milhões de reais fossem da máfia italiana, altera o voto do cidadão na Dilma? Creio que não.
    Cristina Kirchner foi eleita com ajuda financeira de Chavez… isso gera impeachment de Cristina Kirchner? Gente, não é o dinheiro que vota, mas o cidadão. 
    É claro que participar do jogo democrático de forna idônea, com contas honestas é pressuposto legal e moral da participação do candidato nas eleições. Mas até o deslinde de quem fez, quem lavou, quem destinou verba para a campanha, fica difícil chegar até o candidato, no caso a Dilma. E ela teve a maioria de votos da população e foi legitimamente eleita pelo voto dos cidadãos. Complicado.
    O correto seria que houvesse o julgamento das contas de campanha do PT à Presidência da República e, no caso de não ser aprovada, as sanções previstas ocorressem.. mas se a oposição se açodar por impeachment antes da hora, com o apoio da grande mídia, pode haver um grande sismo institucional.
    Vemos com cautela e apreensão toda esta movimentação e conclamamos a oposição e a grande mídia a serem cautelosos e responsáveis na condução de todo esse tema desafiador de corrupção na Petrobrás, desvio de verbas públicas e financiamento de campanha por empresas privadas…
    Aí o grande tema: acabando com o financiamento de campanhas políticas por empresas, nada disso estaria acontecendo!
    Agora, seguimos acompanhando esse mar de lama e prontos a tomar as posições necessárias em qualquer seara.. mas a seu tempo, com fundamentos de fatos e jurídicos sustentáveis para tanto. Responsabilidade e serenidade são muito importantes em momentos graves. Sensacionalismo e açodamento podem ser muito caro para a oposição e a mídia que estão no caminho correto de exigir esclarecimento de fatos.
    Sugerimos que oposição e mídia fiquem dentro desse escopo de esclarecimento de fatos. Consequências penais e políticas serão corolário natural justamente desses esclarecimento e prova de fatos e atos. Demonstrar  que uma campanha suja chega ao candidato eleito legitimamente pelo voto popular é tarefa muito, muito difícil. E para que realmente ocorra, não pode depender de emoção e de instigação da população contra o governo. Isso só interessa a quem quer bagunça.
    Para quem quer realmente solucionar a questão, é preciso seriedade, calma, passo a passo, publicação de fatos e ponderação equilibrada de fatos. Isso ajudará o entendimento popular dos fatos e isso respeitará a honra dos envolvidos inocentes. O vislumbre de uma remota possibilidade de arrancar a presidente do palácio não pode se transformar em descontrolada horda bradando sua retirada com sangue nos olhos e bocas espumantes.. isso não vai parecer sério, mas uma vingança da oposição por perda do pleito.
    Eu ficaria mais convencido da legitimidade das pretensões da oposição quanto à defesa da democracia se os fatos novos e graves fossem exortados no Congresso com falas surpresas e mais taciturnas demonstrando sentimento mais de luto quanto a um possível processo eleitoral eventualmente prejudicado do que com falas retumbantes e aguerridas quase comemorativas dessa lama que gera a chance de “pegar o trono”.
    Serenidade e atenção é o que aconselhamos à grande mídia e à oposição, para que façam seu trabalho sem perder o comprometimento com a democracia e com sua própria imagem perante a sociedade. Muitas vezes a mídia errou. Quanto maior a gravidade dos fatos e a responsabilidade da mídia e da oposição, que são essenciais á democracia, maior é a necessidade de serenidade e de pisadas firmes em solo comprovadamente sólido para evitar uma percepção de que mídia e oposição atuam em conjunto com objetivo de solapar a opção do povo brasileiro pela Dilma na Presidência da República.
    Isso é como atuamos. E isso sugerimos à mídia e à oposição. Serenidade, calma, resolução e perseverança. E acima de tudo isso ou como diretriz de tudo isso: total comprometimento com a verdade, democracia e o interesse público.
       

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui